Províncias

Viajar de Saurimo a Luena é um autêntico martírio

Samuel António|Luena

O péssimo estado da estrada entre Saurimo e Luena, única via que liga a província do Moxico às lundas, está a criar dificuldades aos automobilistas.

Fotografia: Samuel António

 

O péssimo estado da estrada entre Saurimo e Luena, única via que liga a província do Moxico às lundas, está a criar dificuldades aos automobilistas.
Celestino Borges, camionista de longo curso há 25 anos, considera a via “uma autêntica armadilha, onde várias viaturas têm ficado danificadas, o que requer uma pronta intervenção das autoridades”.
Daniel Mateus, taxista, prefere não arriscar a sua viatura numa
deslocação que considera irremediável. “Viajar do Luena a Saurimo não dá lucro e se tivermos algum azar, os prejuízos são enormes. A viagem é cada vez mais longa, porque temos de conduzir a baixa velocidade,”disse.
A distância que separa Luena de Saurimo é de 262 quilómetros. Em
condições normais, o percurso far-se-ia em quatro horas, mas
devido ao mau estado da estrada, a viagem demora mais de 12 horas.
Costa Epalanga, camionista, disse que o troço deve merecer uma
intervenção imediata porque, além de provocar embaraços ao trânsito, está a contribuir para o estrago de muitas viaturas.
“O Governo deve tomar conta da situação, porque o aspecto que apresenta nem parece de uma estrada nacional”, desabafou.
A estrada é a única alternativa para a população do Moxico se deslocar, pois as companhias aéreas que operavam na região deixaram de fazê-lo, pelo facto de o aeroporto local estar em obras de
reabilitação, desde Maio do ano passado.
A nossa equipa de reportagem constatou que os troços mais críticos são os do Kaiaza/Saurimo, 70 quilómetros, e Kamanongue/Luena, 52 quilómetros. />A região Leste continua com as principais estradas em mau estado. Os utentes apelam à intervenção imediata do Governo.
Vários camionistas preferem não viajar para o Leste, devido ao
acentuado estado de degradação das suas estradas.
Marvão Capita, camionista, que frequentemente faz o percurso Luanda/Luena, disse que vai deixar de faze-lo, devido ao mau estado da estrada.
“Ainda tenho dois carregamentos para o Luena, mas pelas condições em que a via se encontra prefiro desistir”.

Produtos escasseiam

No Luena, produtos alimentares e industriais começam a escassear devido à redução de camiões em circulação e ao elevado preço dos fretes, por causa do mau estado da estrada Saurimo/Luena.
No troço Kaiaza/Saurimo, 70 quilómetros, vêm-se muitos camiões enterrados na lama, devido às constantes chuvas que se abatem sobre a região.
A circulação torna-se cada vez mais complicada.
O asfalto que havia no troço, deu lugar a enormes buracos.
A população tem estado a contribuir tapando buracos, mas
devido ao elevado número de viaturas a circular, a iniciativa não tem surtido o efeito desejado.
Há alguns meses, a estrada mereceu a intervenção de uma empresa chinesa, que depois de ter feito algum trabalho de terraplenagem e de asfaltamento de pelo menos 10 quilómetros do troço Kaiaza/Luachimo, abandonou os trabalhos.
Viajar por terra é uma das garantias que a paz proporcionou, mas, para o Leste, a verdadeira circulação de pessoas e bens só será possível quando o Governo reabilitar as principais vias de acesso.

Tempo

Multimédia