Províncias

Vila de Muconda tem nova escola

Kamuanga Júlia | Muconda

A inauguração de uma escola do ensino primário, com três salas de aulas, na regedoria de Muazaza, para albergar cerca de 300 alunos, no presente ano lectivo, foi o ponto mais alto das festividades do 52º aniversário do município de Muconda, a mais de 190 quilómetros de Saurimo, na Lunda-Sul, que ascendeu à categoria de vila a 13 de Janeiro de 1968.

Mais crianças da vila vão poder aprender a ler e a escrever
Fotografia: Jaimagens/fotógrafo

Inaugurada pelo vice-governador para o Sector Político, Social e Económico, Cassongo João da Cruz, a escola, erguida em seis meses, ficou orçada em cerca de 18 milhões de kwanzas e vai fazer com que muitas crianças deixem de aprender a ler e a escrever em locais impróprios, como debaixo de árvores e igrejas.

A administradora municipal de Muconda, Maria Segunda, destacou alguns avanços registadas nos domínios da Educação, Saúde e Energia e Águas, bem como a construção de pequenos sistemas de abastecimento de água nos bairros Sengo, Dala-Chiluage, Muazaza, Sailanda, Sacaluile, Muene Cokwe, além de pontecos sobre o rio Cambinda, nos arredores da sede.
Maria Segunda garantiu que estão em curso trabalhos de construção de um sistema de abastecimento de água na sede municipal, de postos de saúde e criação de mecanismos para o recrutamento de novos professores e enfermeiros, apurados no concurso público realizado no ano passado.
No quadro do Programa de Combate à Pobreza, para cerca de 38 mil habitantes, na sua maioria camponeses, Maria Segunda defendeu a necessidade do seu melhoramento, através da humanização de serviços em várias vertentes.
Assegurou que a Administração procura materializar os programas do Governo ligados à moralização da sociedade e na valorização de bons comportamentos e atitudes, para o combate de actos que comprometam a “boa governação”.
A entrada em funcionamento de uma central térmica de 1000 Kva permitiu o fornecimento normal de energia a mais de doze mil consumidores, dos mais de 30 mil controlados pela Empresa de Distribuição de Energia (ENDE). A administradora acrescentou que no âmbito do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM) estão inscritos 21 projectos, que visam aumentar o número de escolas, sistemas de abastecimento de água, hospitais e centros de saúde.

Tempo

Multimédia