Províncias

Vilas da Caála e Bailundo com semáforos em breve

Marcelino Wambo | Huambo

As vilas da Caála e Bailundo beneficiam, em breve, de semáforos e outros tipos de sinalização, devido ao crescimento populacional que aquelas circunscrições registam nos últimos anos, informou ontem o porta-voz do Comando Provincial da Polícia Nacional no Huambo.

Objectivo é diminuir os acidentes de viação
Fotografia: Nuno Flash | Edições Novembro

O intendente Martinho Kavita entende que a medida do governo vem no momento certo, uma vez que, nos últimos meses, o número de acidentes nas vias tem aumentado, por causa do crescimento populacional e do parque automóvel.   “Com esta medida o Governo pretende, a médio e longo prazos, reduzir o índice de acidentes provocados em alguns casos por negligência de condutores e o desrespeito às regras de trânsito”.
Martinho Kavita realça que as mortes ocorrem principalmente por violação às regras de trânsito e condução sobre efeito de álcool, resultando em capotamentos, choques entre veículos e atropelamentos.
O intendente defende a introdução de conteúdos sobre a educação rodoviária nas aulas de Educação Moral e Cívica, nos distintos níveis de ensino, para consciencializar os estudantes e futuros condutores.
Na cidade do Huambo, por exemplo, 42 novos semáforos e placas com nomes de avenidas foram montados em vários pontos da urbe e o Executivo local entende que o mesmo projecto seja extensivo para os municípios da Caála e Bailundo, numa primeira fase, no sentido de facilitar a actuação das autoridades policiais.
Martinho Kavita apontou a requalificação de lancis, reposição de alguns sinais verticais, horizontais e o projecto de tapa-buracos como outras acções que vão ajudar na comodidade dos veículos e o trabalho dos agentes reguladores de trânsito.
Automobilistas afirmaram ao Jornal de Angola que a instalação de semáforos e placas com nomes dos arruamentos contribuem grandemente para a redução de acidentes de viação e tornar o trânsito mais fluido.
Os registos do Comando Provincial indicam que só de Janeiro a Fevereiro do ano em curso mais de 30 cidadãos perderam a vida na via pública, vítimas de atropelamentos, dos 103 acidentes ocorridos durante este período na província.

Tempo

Multimédia