Províncias

Vítimas da chuva receberam apoios

Carlos Paulino | Cuchi

Pelo menos 287 pessoas, integrando 53 famílias, foram desalojadas em consequência das chuvas torrenciais que caíram na semana passada no município do Cuchi, a 93 quilómetros da cidade de Menongue.

Para além de tornar certas vias intransitáveis as chuvas provocaram o desabamento de muitas casas
Fotografia: Nicolau Vasco

Pelo menos 287 pessoas, integrando 53 famílias, foram desalojadas em consequência das chuvas torrenciais que caíram na semana passada no município do Cuchi, a 93 quilómetros da cidade de Menongue. A chuva provocou a destruição de 53 residências.
Esta informação foi prestada, no fim-de-semana, pelo coordenador provincial em exercício da Comissão Executiva de Protecção Civil, Francisco Ndala, no final da visita que efectuou ao Cuchi, para constatar as consequências das chuvas que se abateram sobre a localidade.
Francisco Ndala disse que durante a caminhada constataram também que a ponte alternativa que se criou no rio Cuchi, para o ligar ao município do Menongue, está submersa, o que impossibilita a comunicação rodoviária com a cidade capital.      
“Chegámos à conclusão que o alerta é amarelo, uma vez que é da responsabilidade da Comissão Provincial de Protecção Civil estudar mecanismos para apoiar as famílias sinistradas”, disse.Garantiu que o apoio às vítimas chegará ainda esta semana à circunscrição, porque a situação é preocupante e as pessoas estão a viver em estado de vulnerabilidade. 
Para o administrador adjunto do município do Cuchi, Fernando Manuel de Almeida, as fortes chuvas que se abatem na localidade estão a causar um número considerável de desabamento de casas e desalojamento de muitas pessoas que estão a viver ao relento. Fernando de Almeida disse que a situação actual dos sinistrados é bastante inquietante, visto que ainda não receberam qualquer apoio do governo local.   

Tempo

Multimédia