Províncias

Vítimas das cheias recebem mosquiteiros

Elautério Silipuleni | Ondjiva

A vice-ministra da Saúde, Evelize Frestas, procedeu, sábado, na cidade de Ondjiva, Cunene, a entrega de mais de dois mil mosquiteiros a famílias vítimas das chuvas que se abateram sobre a localidade.

A vice-ministra da Saúde, Evelize Frestas, procedeu, sábado, na cidade de Ondjiva, Cunene, a entrega de mais de dois mil mosquiteiros a famílias vítimas das chuvas que se abateram sobre a localidade.
A medida visa reduzir o índice de casos de malária no seio das populações sinistradas, que neste momento vivem albergadas em tendas nos centros de acolhimento.
O acto de entrega enquadrou-se nas comemorações do Dia Mundial do Paludismo, que ontem se assinalou. A vice-ministra disse que na distribuição dos mosquiteiros foram priorizadas as mulheres grávidas e crianças.
Evelize Frestas disse que, além da distribuição de mosquiteiros, estão em curso outras acções visando a prevenção e combate da malária e de outras doenças.
Entre as referidas medidas constam acções de sensibilização da população sobre os cuidados com a higiene e com a água para consumo.
Evelize Frestas defendeu, durante um encontro que manteve com as populações sinistradas das cheias, a necessidade da adopção de medidas preventivas de doenças oportunistas, que podem surgir devido às inundações que se registam há três anos consecutivos na província.
A responsável da saúde afirmou que, neste sentido, o Ministério fez deslocar para a província uma equipa de técnicos que vai trabalhar com as populações dos centros de acolhimento da cidade de Ondjiva para ajudá-las a se prevenirem de doenças, principalmente da malária, que nos últimos tempos tem sido a causadora de muitas mortes no país.
A acção, garantiu a vice-ministra, vai se estender às comunidades, bairros e comunas até que diminua o índice de mortes por malária.
A vice-ministra da Saúde procedeu também à entrega de medicamentos, produtos de desinfestação da água.
Ainda no sábado, a vice-ministra reuniu-se com os directores das escolas técnicas de saúde, com os quais analisou a introdução da cadeira de metodologia no combate às grandes endemias.
A vice-ministra, que se deslocou à província do Cunene a propósito do Dia Mundial do Paludismo, para além dos centros de acolhimento, visitou um hospital, a clínica de Namacunde, assim como o local onde são acolhidos os doentes de cólera, no bairro Kafitu.

Tempo

Multimédia