Províncias

A grande corrida rumo ao futuro

João Mavinga |Mbanza Congo

A província do Zaire ganhou um novo fôlego, com a realização este ano de 119 projectos de impacto social, nos seis municípios, financiados pelo Governo Provincial que estão a transformar a região e particularmente a cidade de Mbanza Congo.

Construção de mais escolas é uma aposta séria do governador provincial Joanes André
Fotografia: Garcia Mayatoko

Joanes André, governador provincial do Zaire, considerou positivo o balanço das actividades desenvolvidas este ano. Disse que está ciente que o desenvolvimento social e económico da província que dirige passa pela mobilização de quadros competentes.
Tudo se conjuga, para levar o Zaire a realizar o sonho de ser uma grande província do ponto de vista económico, sustentado por quadros formados nos mais variados domínios. Por isso Joanes André elegeu o sector da educação como principal aposta e privilegia a construção de mais escolas nos diversos níveis de ensino.
Esta nova realidade tem reflexos positivos na vida das comunidades. O aspecto urbanístico da capital do Zaire está a mudar em termos de crescimento e de saneamento básico. Saltam à vista no Zaire, extensos quilómetros de estradas asfaltadas, hospitais e escolas concluídas, sistemas de água, energia eléctrica e novos complexos habitacionais nos principais centros urbanos dos seis municípios.  O balanço do trabalho desenvolvido este ano, afirma o governador Joanes André, deixa antever para Mbanza Congo o renascimento de uma emblemática cidade com a conclusão das obras do novo aeroporto internacional e do moderno hospital com 377 camas.
O governador provincial inaugurou o novo hospital municipal de Mbanza Congo, com cem camas. Está a ser operada a transferência dos serviços do actual hospital para o novo.  No domínio da água, o Governo Provincial do Zaire, construiu uma nova Estação de Tratamento de Água com capacidade para bombear, numa primeira fase, 1.500 litros de água por dia.
As comunas também contam com novos centros e postos de saúde e escolas, além dos complexos habitacionais nos municípios do Nzeto, Nóqui, Cuimba, Tomboco e Soyo.

Tempo

Multimédia