Províncias

Agricultores têm ajuda estrangeira

Jaquelino Figueiredo | Soyo

A Africare, uma Ong americana, no Zaire, está a desenvolver um trabalho para o estabelecimento de parcerias com as empresas petrolíferas que operam nesta região, na busca de financiamento para projectos agrícolas.

Director da Agricultura, Paixão Esteves
Fotografia: Jaquelino Figueiredo

A Africare, uma Ong americana, no Zaire, está a desenvolver um trabalho para o estabelecimento de parcerias com as empresas petrolíferas que operam nesta região, na busca de financiamento para projectos agrícolas. O objectivo é prestar auxílio aos camponeses locais para que eles multipliquem a produção e, assim, melhorar substancialmente a dieta alimentar e baixar os níveis de pobreza nas comunidades.
Christian Lsely, representante da Africare em Angola, esteve a trabalhar no Soyo e constatou que, para o sucesso da acção, precisa do envolvimento do governo local, através da direcção provincial da Agricultura e Desenvolvimento Rural, à semelhança do que acontece noutras regiões do país.
A fonte considera que a província do Zaire tem potencial agrícola que pode ter uma influência muito grande na economia de Angola. Christian Lsely disse que neste momento se encontra em fase de negociação com os potenciais doadores, como a Angola LNG, Exxo Mobil, Chevron e outras empresas petrolíferas com quem já trabalham há muitos anos.
O director provincial da Agricultura e Desenvolvimento Rural, Paixão Esteves, que acompanha o processo, disse que a Africare negoceia com a Angola LNG, por achar que o desenvolvimento do Soyo passa pelo projecto de gás em curso na região.
Paixão Esteves garantiu que aquela Ong pretende desenvolver actividades agrícolas, sobretudo para multiplicar a mandioca, que é a base da dieta alimentar da população local. “A multiplicação da mandioca vai ser apoiada também com o cultivo de feijão e ginguba, pelo facto de serem produtos que podem ser lançados à terra em simultâneo e se desenvolverem sem grande cuidados, num curto espaço de tempo”, explicou.
Para além da agricultura, a Africare pretende também levar a cabo pequenos projectos de criação de galinhas, suínos e cabras. Numa primeira fase, as acções serão direccionados para os municípios essencialmente agrícolas, nomeadamente Kuimba e Tomboco.

Tempo

Multimédia