Províncias

Aldeias da Pedra de Feitiço beneficiam de água potável

As 15 aldeias da comuna da Pedra de Feitiço, município do Soyo, passam a ter este ano um sistemas de captação e distribuição de água potável, anunciou o administrador comunal.

Habitantes das aldeias satisfeitos
Fotografia: Benjamim Cândido

Francisco Sumbo disse que a iniciativa, que está entre os principais projectos da Administração Comunal, faz parte do Programa de Investimentos Públicos.
Os sistemas, construídos à base de furos artesianos, permitem a acabar com o consumo de água dos rios e cacimbas.
Os furos, feitos na área do Pangala, Pedra de Feitiço, destinam-se a abastecer as aldeias do Quimbambi, Nguemba, Kuanua, Mango-Anguri e Quincumbi.As aldeias do Semba, Vumongungo e Kinquengue vão ser abastecidos por sistemas de abastecimento construídos nas localidades do Kiela e Benza.
O administrador afirmou que com a concretização destes projectos, os habitantes das aldeias deixam de ter de percorrer longas distâncias para terem água e livram-se de doenças causadas pelo consumo de água imprópria.

Infracções laborais

A Direcção Provincial do Zaire da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social registou 486 infracções laborais em 2014, mais 376 do que no ano anterior, disse o seu director. Paulo Tomás afirmou que este aumentou se deve ao desconhecimento da Lei Geral de Trabalho por parte de algumas empresas.
Também no ano passado foram efectuadas 66 visitas de inspecção a instituições públicas e privadas, principalmente dos sectores do comércio, transporte, construção civil e petrolífero.
O director provincial referiu estar preocupado com o aumento de acidentes de trabalho, pois no ano passado houve oito, um dos quais resultou em morte, enquanto em 2013 se registou apenas um.
Paulo Tomás prometeu que vai ser aumentado o número de acções de fiscalização e sensibilização nas empresas públicas e privadas.
Quanto a conflitos laborais, a Direcção Provincial registou no ano passado 29 pedidos de intervenção de empregadores e trabalhadores, 26 dos quais foram resolvidos. Os restantes transitaram para 2015.

Tempo

Multimédia