Províncias

Andamento da obra satisfaz autoridades

O governador do Zaire, Joanes André, mostrou-se satisfeito com o andamento dos trabalhos de reabilitação do troço rodoviário que liga a localidade do Ncoco, comuna de Luvo, ao município do Nóqui, num percurso de cerca de 135 quilómetros.

Governador da Província do Zaire está a visitar obras de impacto socioeconómico para avaliar o grau de execução das mesmas
Fotografia: Jornal de Angola |

O governador do Zaire, Joanes André, mostrou-se satisfeito com o andamento dos trabalhos de reabilitação do troço rodoviário que liga a localidade do Ncoco, comuna de Luvo, ao município do Nóqui, num percurso de cerca de 135 quilómetros.
As obras arrancaram em 2012 e, até à presente data, já foram asfaltados cerca de dez quilómetros, prevendo-se a sua conclusão em Fevereiro de 2014, de acordo com informações prestadas no terreno pelo encarregado da empreitada.
Com a abertura da referida via, os habitantes do Nóqui vão poder escoar os produtos agrícolas e ver facilitadas as trocas comerciais entre esta localidade e as demais regiões da província.
 Num passado recente, a viagem para o município do Nóqui era feita por uma estrada que vai até à cidade de Matadi, na vizinha República Democrática do Congo, devido ao péssimo estado desta que está agora a ser reabilitada.
 O governador efectuou esta inspecção quando se deslocava para o município do Nóqui, onde na sexta-feira e no sábado desenvolveu uma intensa jornada de campo, com inaugurações de equipamentos sociais, colocação da primeira pedra de construção de vários outros e verificação do andamento dos projectos em execução. />Durante a sua estadia de 48 horas, o governador Joanes André manteve um encontro alargado com responsáveis do Conselho Municipal de Auscultação e Concertação Social, durante o qual transmitiu as linhas gerais da sua governação e ouviu os membros deste organismo sobre as preocupações e dificuldades nos mais variados domínios da vida socioeconómica da localidade.
O governador esteve também no posto fronteiriço entre o Nóqui e a cidade de Matadi (RDC), onde se inteirou do seu funcionamento, assim como dos órgãos nele destacados, como o Serviço de Migração e Estrangeiros, Polícia de Guarda Fronteira e serviços das Alfândegas,  e entregou computadores a todas as instituições.
 Na localidade, Joanes André visitou o espaço onde se pretende construir também um mercado fronteiriço, que vai possibilitar à população do Nóqui comercializar os produtos do campo, acabando com a necessidade de o fazer do outro lado da fronteira, sujeitando-se ao pagamento de taxas aduaneiras.
O governador  testemunhou a cerimónia de apresentação pública do projecto da requalificação da piscina local e áreas circundantes, que vai ter restaurantes e hospedagem, entre  outras valências de lazer.

Tempo

Multimédia