Províncias

Assistência médica chegou a Quindege

Habitantes da comuna de Quindege, município do Nzeto, Zaire, beneficiaram nos últimos dias de assistência primária de saúde, no quadro de um programa das autoridades sanitárias que visa levar os serviços básicos à população.

População da região deixa de percorrer longas distâncias à procura de assistência médica
Fotografia: Adérito Cortez


De acordo com o chefe da Saúde Pública e Controlo de Endemias no Nzeto, António Marcelino Taty, foram mobilizados 11 profissionais, entre médicos e enfermeiros, que prestaram assistência médica e medicamentosa à população local, durante dois dias.
Durante a campanha foram tratadas, entre outras patologias, infecções respiratórias agudas, febre tifóide, infecções da pele e epilepsia. Acrescentou que foram igualmente administradas vacinas contra a  poliomielite, sarampo, febre-amarela e tétano a crianças e adultos residentes no município do Nzeto.
Os técnicos de saúde fizeram consultas pré-natais a mulheres grávidas, planeamento familiar e rastreio de Sida, além de testes rápidos de malária. “Prometemos regressar dentro de dias, para arender os cidadãos que vivem na comuna de Quindege”, garantiu António Marcelino Taty. O objectivo da campanha é aproximar os serviços básicos de saúde à população. Com uma extensão de 3.569 quilómetros quadrados, a comuna de Quindege dista 100 quilómetros da sede municipal do Nzeto e tem 21 aldeias.

Falta de médicos

O Hospital Municipal de Mbanza Congo, na província do Zaire, necessita de 28 médicos de diversas especialidades para garantir o seu normal funcionamento, disse o seu director-geral, Bodiongo Nlandu.  A unidade hospitalar é assegurada por quatro médicos e 55 enfermeiros, números insuficientes para atender os doentes.
“Para o funcionamento normal do hospital, necessitamos de 28 médicos”, reiterou, considerando urgente a realização de um concurso público para admissão de técnicos.
Com 100 camas para internamento, o hospital tem serviços de clínica geral, pediatria, cirurgia, análises clínicas, radiologia e ecografia.

Tempo

Multimédia