Províncias

Autoridades investem milhões de kwanzas na reabilitação e ampliação da rede escolar

Jaquelino Figueiredo| Soyo

O Governo da Província do Zaire investiu 360 milhões de kwanzas na reabilitação e ampliação de quatro escolas do município do Soyo, de modo a reduzir o número de crianças fora do sistema de ensino.

Governo da província está fortemente apostado em melhorar as condições do ensino
Fotografia: Jornal de Angola

O Governo da Província do Zaire investiu 360 milhões de kwanzas na reabilitação e ampliação de quatro escolas do município do Soyo, de modo a reduzir o número de crianças fora do sistema de ensino.
Para a materialização do programa de reestruturação da rede escolar do município petrolífero do Soyo, o governador da província, Joanes André, fez o lançamento da primeira pedra. As obras, já em curso, foram adjudicadas a duas construtoras.
O projecto contempla a reabilitação e ampliação de uma escola do I ciclo, no centro da cidade. Após a conclusão das obras, num período de dez meses, o estabelecimento vai contar com mais 18 salas de aula, contra as seis actuais, e ainda com um laboratório, áreas de informática e administrativa, casas de banho e quadra de jogos.
A escola de professores vai contar com mais oito novas salas de aula, que se juntam às actuais 24, instaladas numa estrutura de dois pisos, no sentido de aumentar as vagas e corresponder à procura.
Os moradores dos bairros Garra e Mongo Soyo, que distam cerca de 12 quilómetros da cidade da capital do Zaire, vão ver igualmente melhoradas as escolas primárias, com a reabilitação e ampliação das suas infra-estruturas.
Deste modo, prevê-se reabilitar e ampliar a escola primária do bairro Garra. O estabelecimento, após a conclusão das obras, passará a dispor de 18 salas de aula, contra as duas actuais, além de uma área administrativa, cantina e pátio de recreio. A escola primária nº 26, do bairro Mongo-Soyo, também consta das prioridades. Futuramente a instituição vai contar com 20 novas salas, que se juntam às quatro antigas.
A vice-governadora para o sector técnico e infra-estruturas, Ângela Diogo, disse que o processo de reabilitação e ampliação das escolas vai permitir o acesso de mais alunos ao sistema de ensino, a nível do município do Soyo.Salientou que outros cinco municípios também já beneficiaram de projectos semelhantes, que visam ampliar toda a rede escolar da província e garantir mais vagas nos próximos anos.
O chefe da secção de Educação do Soyo, António José Pemba, considerou que a municipalidade tem registado, nos últimos anos, uma grande explosão escolar, resultante do enorme crescimento social e demográfico.
Em função disso, o responsável defendeu a necessidade de construção, reabilitação e ampliação de escolas, para fazer face à procura e acabar com o défice de salas de aulas.

Tempo

Multimédia