Províncias

Camponeses prevêem colher 417 mil toneladas de produtos

Jaquelino Figueiredo | Soyo

Camponeses da província do Zaire prevêem colher 417.865 toneladas de produtos diversos, com destaque para mandioca, milho, ginguba, feijão manteiga e macunde, segundo o director do Gabinete Provincial da Agricultura, Pecuária e Pescas.

Director da Agricultura garante que foram criadas as condições para o êxito da campanha
Fotografia: EDIÇÕES NOVEMBRO

Gouveia Pedro, que falava à margem do acto de abertura oficial da campanha agrícola 2018/19 na província do Zaire, realizado na localidade do Impanga, cerca de 35 quilómetros da cidade do Soyo, avançou que foram preparados 33.238 hectares, 670 dos quais mecanizados. A campanha agrícola, acrescentou, vai contar com o envolvimento de 36.594 famílias camponesas.
“Preparámos para a presente campanha agrícola, em toda a província, 33.238 hectares de terra, 670 dos quais mecanizados, com a participação de 36.594 famílias camponesas, 162 cooperativas e 324 associações, onde prevemos uma colheita de mais de 410 mil toneladas de produtos diversos”, acrescentou Gouveia Pedro.
Para o êxito da campanha agrícola, informou Gouveia Pedro, o Governo do Zaire entregou enxadas, catanas, machados, adubos, bem como sementes de feijão manteiga e macunde, de ginguba e de milho às famílias camponesas, no sentido de aumentarem a produção e diminuir as importações.
“Os níveis de preparação em toda a província são dos melhores, porque fomos a tempo de distribuir insumos agrícolas em todos os municípios”, explicou.
Segundo Gouveia Pedro, a província vai receber em breve duas brigadas agrícolas, para  aumentar as áreas de cultivo mecanizadas, no interior e no litoral.
O governador provincial do Zaire, Pedro Júlia, disse que o Executivo presta atenção especial à campanha agrícola, visando combater a fome e a pobreza e garantir  segurança alimentar nas comunidades.

Apoio de Israel
O embaixador de Israel acreditado em Angola, Oren Rozemblat, garantiu, na cidade do Soyo, cooperação com a província do Zaire no domínio agrícola, pelo facto de acreditar que o futuro da economia de Angola está na agricultura, na medida em que pode empregar milhares de angolanos e produzir mais alimentos para a população.
 “Vamos estudar o vosso processo agrícola, para melhorar a agricultura no Zaire. Em Israel, a realidade é diferente, porque o nosso país encontra-se no deserto e tivemos que recorrer à ciência. Pretendemos ter uma cooperação com esta província no domínio da agricultura, para melhorar a produção”, frisou.
O embaixador de Israel, Oren Rozemblat, em companhia do governador do Zaire, Pedro Júlia, visitou uma feira agrícola, as instalações da Angola LNG, a Base do Kwanda e a central eléctrica do Ciclo Combinado em construção no Soyo, antes de seguirem para os municípios do Tomboco e de Mbanza Kongo.

Tempo

Multimédia