Províncias

Centenas de casas erguidas no Soyo

Jaquelino Figueiredo| Soyo

O governador provincial do Zaire, Joanes André, lançou no Soyo um projecto habitacional para a construçãso de 400 casas do tipo T-3, na futura urbanização denominada Kinanga Makavala.

Os quadros vão ficar melhor instalados
Fotografia: Jaquelino Figueiredo | Soyo

O projecto, a ser financiado pela Sonangol-EP, é erguido num prazo de dois anos, numa área de 100 hectares, a cerca de 20 quilómetros da vila do Soyo. Além de habitações modernas, o projecto prevê ainda a construção de uma escola com 15 salas de aulas, hospital para 25 camas, maternidade, armazéns, pqrques infantis, campo multi-usos e um parque de estacionamento.
As obras são executadas pela construtora OMATAPALO e fiscalizadas pela LTR, Seviços e Consultoria.  Joanes André, também engenheiro de construção civil, disse que acredita que as obras são concluídas nos prazos previstos e aconselhou a criação de uma central de betão no local.
 “É um projecto tecnicamente bem concebido, mas aconselhamos o alargamento do lote para possibilitar ao futuro proprietário a construção de anexos, tendo em conta a realidade africana de família alargada”, sublinhou.
O governador provincial destacou a responsabilidade social da Sonangol, traduzida na construção de casas para minimizar as dificuldades da população, realçando as da nova centralidade, para a qual estão previstos 6.500 fogos habitacionais, o que vai minimizar as dificuldades que os habitantes, com destaque para a juventude local, enfrentam.
O administrador executivo da Sonangol,  Mateus de Brito, considerou o início das obras como a concretização de um contributo da empresa à acção social do Executivo para o bem estar da população.
“O Executivo, no fim do processo negocial do projecto Angola LNG, em 2007, orientou a Sonangol e suas parceiras, a Chevron, BP, ENI e a Total a disponibilizarem um determinado valor para projectos sociais no município do Soyo, para o bem-estar das populações locais”, recordou.
Mateus de Brito pediu ao empreiteiro o cumprimento dos prazos contratuais e o respeito pela qualidade das obras para acomodar condignamente os futuros residentes do Kinanga Mavakala.

Tempo

Multimédia