Províncias

Centenas de doentes são tratados

Vítor Mayala | Mbanza Congo

Mais de 4.650 doentes deram entrada, durante o primeiro trimestre deste ano, no Hospital Municipal de Mbanza Congo e destes 57 pacientes perderam a vida, disse ao Jornal de Angola, o director da unidade sanitária.

Nsakala Mpasi Iberto esclareceu que no banco de urgência do hospital são atendidos, em média, 70 pacientes por dia, provenientes dos bairros periféricos, das comunas e aldeias vizinhas.
As patologias mais frequentes, disse, são a malária, anemia, hipertensão arterial e a febre tifóide, sublinhado que a grande preocupação se prende com a malária que também tem influências no surgimento da anemia em crianças.
“Estamos a sensibilizar a população para realizar campanhas de limpeza nos seus quintais para evitar que se acumule o lixo, que acaba por ser o grande foco de muitas doenças”, sustentou.
O director do hospital admitiu ser insuficiente o número de funcionários existentes na unidade sanitária para dar respostas às grandes endemias que vão surgindo e para que se faça um trabalho mais humanizado. 
O hospital está bem servido em termos de medicamentos, desde a altura em que passou a ter um orçamento próprio, permitindo que se faça a compra de medicamentos com facilidade. A repartição municipal de saúde de Mbanza Congo também tem contribuído para as despesas do hospital.  Nsakala Mpasi Iberto reconheceu que com a conclusão das obras do novo hospital municipal, com 50 camas para internamentos, os pacientes vão receber um tratamento mais adequado.

Tempo

Multimédia