Províncias

Defendida legislação para o sector agrícola

Miguel Baú | Mbanza Congo

O vice-presidente da União Nacional de Camponeses Angola (UNACA), defendeu em Mbanza Congo a necessidade da criação de uma legislação que sirva de protecção e suporte à actividade agrícola, para que o Programa de Combate à à Pobreza tenha êxito.

Associações de camponeses e cooperativas agrícolas estudam estratégias para melhorar a produção e o escoamento de bens do campo para as grandes cidades capitais e mercados
Fotografia: Miguel Baú|Zaire

Albano da Silva Lusati disse que a lei, além de regular a actividade agrícola em cooperativa deve também salvaguardar os interesses dos camponeses e definir balizas no exercício da actividade agrícola.
Falando durante um seminário sobre cooperativismo e legalização da actividade agrícola, o responsável da UNACA garantiu que, no próximo ano, com o surgimento do programa do PAPAGRO, vã ser colocados à disposição das cooperativas e associações agrícolas, meios de transportes e também o reforço da assistência em instrumentos de trabalho. O vice-presidente da UNACA disse que é importante a realização de seminários, uma vez que permitem dotar os camponeses das ferramentas necessárias para a gestão e organização das cooperativas.“Estamos preocupados com as actuais dificuldades de escoamento dos produtos agrícolas do campo para a cidade.
O programa do Executivo vai ajudar neste sentido. Estamos a envidar esforços junto dos bancos, para tornar fácil e célere a concessão de crédito às cooperativas, para que a produção seja feita em grande escala”, salientou.
O vice-governador para a esfera social e económica, Alberto Sabino, considerou louvável a realização do seminário promovido pela UNACA, já que permite munir os camponeses de conhecimentos necessários à boa gestão para garantir o bom funcionamento das suas cooperativas.
O governo provincial do Zaire, disse, vai continuar a realizar, anualmente, feiras de exposição de produtos agrícolas para atrair turistas empresários e população, com o propósito de valorizar os produtos locais.
No seminário foram abordados temas de interesse para as cooperativas, requisitos necessários para a sua legalização, os trâmites necessários para a eleição dos dirigentes. 

Tempo

Multimédia