Províncias

Distribuídas no município casas sociais

Kayila Silvina | Tomboco e Fernando Neto | Mbanza Congo

Um total de 200 casas sociais, construídas no município do Tomboco, na província do Zaire, no quadro do Programa de Fomento Habitacional, foram já entregues aos seus beneficiários pelo governador  Joanes André.

Casas foram entregues aos beneficiários maioritariamente jovens e está prevista a distribuição em breve nos municípios do Nzeto e Nóqui
Fotografia: Kayila Silvina | tomboco

O programa de fomento habitacional, em curso na província, permitiu a construção de 200 habitações nos municípios de Cuimba, Nzeto, Tomboco e Nóqui.
As casas, construídas no Tomboco e Nóqui foram já entregues aos beneficiários, maioritariamente jovens, estando prevista a distribuição em breve para o Nzeto e Cuimba.
O governador  provincial referiu que nos municípios de Mbanza Congo e Soyo, o programa contempla a construção de centralidades, que vão originar milhares de casas.
Joanes André realçou que, para melhorar cada vez mais a qualidade de vida dos cidadãos da província, as autoridades levam a cabo um processo de reabilitação das vias urbanas com as redes técnicas em todas as sedes municipais.
O director provincial do Ordenamento do Território, Urbanismo e Ambiente do Zaire, Cláudio Francisco Fortunato, informou que estão abertas as inscrições nas administrações municipais para jovens interessados em comprar casa nos restantes municípios.
Disse que os  interessados devem preencher uma ficha, em que é anexada uma cópia do Bilhete de Identidade e um termo de compromisso.
As casa custam quatro milhões de kwanzas, cujo pagamento é feito em 30 anos. “O jovem beneficiário leva um modelo de contrato assinado e mensalmente faz o reembolso no valor estipulado no contrato”, esclareceu.

Sinistrados recebem apoios


Os 100 moradores, que tinham sido desalojados pelas fortes chuvas de Fevereiro, na cidade de Mbanza Congo, receberam os primeiros apoios, uma acção da Comissão Municipal de Protecção Civil. Os bens, compostos por chapas de zinco, produtos alimentícios e roupa usada, foram entregues para a­tenuar as dificuldades que os sinistrados continuam a enfrentar.
A administradora municipal de Mbanza Congo, Isabel Nlandu Morena, garantiu que já existem lotes de terrenos em zonas seguras, para a construção de moradias.
Isabel Nlandu Morena referiu que a administração está aberta para atender as pessoas que queiram solicitar lotes de terreno em locais seguro para fins de construção, no sentido de abandonarem as áreas de risco. “Apelamos à população para usar as chapas que entregamos na construção de casas em zonas seguras, pois temos que prevenir situações como as que aconteceram no Lobito”, disse Isabel Nlandu Morena.
 
Serviço de Protecção Civil

O porta-voz dos Serviços de Protecção Civil e Bombeiro do Zaire, Manuel Mpanzu Kassua, informou que, desde Janeiro até agora, foram registadas 258 casas destruídas nos seis municípios da província.Manuel Mpanzu Kassua explicou também que 485 casas ficaram alagadas nos municípios do Soyo e Nzeto, em consequência das enxurradas.

Tempo

Multimédia