Províncias

Escola de formação de professores inaugurada na província do Zaire

Fernando Neto | Mbanza Congo

Oito salas de aulas para acolher os cursos de formação de professores, que funcionam no recinto das antigas instalações de uma escola do II ciclo do ensino secundário, foram inauguradas no sábado em Mbanza Congo, província do Zaire, pelo governador José Joanes André.

Governador da província prometeu continuar os trabalhos de ampliação a nível das escolas
Fotografia: Fernando Neto | Mbanza Congo

Oito salas de aulas para acolher os cursos de formação de professores, que funcionam no recinto das antigas instalações de uma escola do II ciclo do ensino secundário, foram inauguradas no sábado em Mbanza Congo, província do Zaire, pelo governador José Joanes André.
Baptizada de Daniel Nvemba, a instituição passa agora a dispor de 16 salas. A abertura do curso surge numa altura em que as autoridades se esforçam por diminuir as dificuldades que a província enfrenta em relação a professores formados em pedagogia, principalmente no ensino primário.
Além da construção das novas salas, que custaram cerca de 90 milhões de kwanzas, o Governo Provincial reabilitou, na totalidade, a estrutura erguida na era colonial, garantindo, deste modo, melhor comodidade aos professores e alunos. O governador do Zaire prometeu continuar os trabalhos de ampliação em curso a nível da referida escola, para atingir a meta de 24 salas, e garantiu que, nos próximos tempos, é erguido um anfiteatro e campo multiusos. José Joanes André inaugurou as salas quando visitava nove escolas de vários níveis de ensino, na cidade de Mbanza Congo, para verificar o grau de cumprimento das ordens dadas às empreiteiras, no âmbito do programa de reabilitação e ampliação de escolas.
O plano de intervenção nas referidas escolas incide sobre a construção de muros de vedação, passeios, pintura, colocação de portas, janelas, nova cobertura e carteiras.
“Estou satisfeito pelos resultados alcançados no âmbito deste programa na capital da província. As empresas estão empenhadas em mudar a imagem das escolas, tal como solicitámos”, disse Joanes André.O governador realçou a importância da formação, por ser um meio de transformação de homens para se tornarem capazes de contribuir, com o seu saber, para o desenvolvimento da provínciae do país.
Os estudantes da escola Daniel Nvemba, que este ano são 709, agradeceram a iniciativa do Governo e prometeram cuidar das infra-estruturas ora inauguradas.
A escola tem 52 professores, que asseguram o ensino dos cursos de Química, Matemática e Física, Biologia, Geografia e História e Magistério Primário.

Tempo

Multimédia