Províncias

Escola Superior Pedagógica baptiza os novos estudantes

Jaquelino Figueiredo | Soyo

Os 530 novos estudantes matriculados no presente ano académico na Escola Superior Politécnica do Soyo, afecta à Universidade 11 de Novembro, Região Académica III, foram baptizados quinta-feira, na cidade petrolífera do Soyo.

O acto de baptismo dos caloiros, que frequentam desde Março os cursos de Matemática, Organização e Manutenção Industrial, Pedagogia e Engenharia Informática, presenciado pelos docentes angolanos e cubanos, foi antecedido de uma palestra subordinada ao tema “A Cultura Universitária”, realizada no auditório da mesma escola superior, que teve como orador o pró-reitor da Universidade 11 de Novembro, José Sita Gomes, e de uma partida de futebol entre veteranos e neófitos.
A estudante Isabel Raimundo, matriculada no curso de Organização e Manutenção Industrial, mostrou-se satisfeita ao ser baptizada, uma vez que, como disse, o acto tem um significado muito grande para qualquer pessoa que ingressa pela primeira vez numa instituição do ensino superior.
“Estou feliz e satisfeita, porque sinto-me uma verdadeira estudante universitária. Este acto (baptismo) eleva a minha responsabilidade nos estudos, de agora em diante. Nada de brincadeiras, nada de preguiça e nada de passeios desnecessários, como acontecia antes”, acrescentou.
Gomes Pedro, do curso de Pedagogia na opção Gestão Escolar, considerou o acto de baptismo como o começo de um caminho árduo a trilhar, uma vez que, de agora em diante, são obrigados a demonstrar o que valem.
O presidente da Associação dos Estudantes da Escola Superior Politécnica do Soyo, Mário Lina, disse que o compromisso de todos os estudantes da Universidade 11 de Novembro consiste em tornar a instituição um espaço de troca de saberes entre docentes e discentes, para melhor servirem o país e a província do Zaire.
“Pedimos a todos os neófitos para manterem o espírito de missão e de verdadeiro estudante universitário, nada de fraude académica, mas sim empenharem-se no desenvolvimento dos nossos conhecimentos, para melhor servirmos a Nação, através de competências científicas comprovadas, para o bem-estar de todos os angolanos”, acrescentou o presidente da Associação dos Estudantes da Escola Superior Politécnica do Soyo.

Tempo

Multimédia