Províncias

Escolhido local para o novo aeroporto

João Mavinga e Fernando Neto | Mbanza Congo

Os trabalhos preliminares que vão determinar a execução física do novo aeroporto de Mbanza Congo, na província do Zaire, arrancaram no fim-de-semana. 

Governador trabalha na identificação do local para construir o novo aeroporto
Fotografia: Fernando Neto| Mbanza Congo

Os trabalhos preliminares que vão determinar a execução física do novo aeroporto de Mbanza Congo, na província do Zaire, arrancaram no fim-de-semana. 
Uma equipa técnica da ENANA, liderada pelo seu coordenador técnico, Salem Capitão, escolheu no sábado, em Mbanza Congo, o melhor espaço para a construção do novo aeroporto. Em companhia do governador provincial, Joanes André, o responsável da empresa disse ter encontrado dificuldades devido ao desnível geográfico que a cidade evidencia em termos de relevo.
A necessidade de construção de um novo aeroporto prende-se com a incapacidade técnica que apresenta o actual para receber voos de grande porte e por estar localizado no meio da cidade e dividir geograficamente bairros habitados.
“O actual aeroporto tem 1.995 metros de comprimento e uma berma de 30 metros de largura”, disse Joanes André.
A ideia, de acordo com o governador, é construir um aeroporto com dimensões internacionais, com 45 metros de largura, mais sete e meio de berma e um comprimento entre os três e três quilómetros e meio.
O Zaire tem dificuldades na definição do espaço exacto para o aeroporto, devido ao facto de toda a extensão territorial de Mbanza Congo apresentar terrenos acidentados em termos de relevo, (montanhosa), com a presença de linhas de água e pântanos. Por questões de segurança, evocadas pela Polícia, as autoridades governamentais declinaram a proposta de construção da nova pista aeroportuária na Zona de Lombo, a sete quilómetros de Mbanza Congo, por se localizar numa área adjacente à fronteira com a República Democrática do Congo, ficando subjacente a ideia, ainda incerta, da edificação do novo aeroporto nos arredores da localidade do Nkiende II, a 35 quilómetros da sede de Mbanza Congo. 
O governador Joanes André elucidou que das seis propostas existentes para a construção do novo aeroporto, duas zonas - Nkiende II e Lombo - apresentam condições razoáveis para a construção.
Nesse sentido, Joanes André deu ordens aos técnicos da ENANA no sentido de os projectistas continuarem os trabalhos de prospecção, para que, num prazo de 30 dias, se possa definir o local exacto para a execução do projecto. “Nós vamos submeter a proposta ao Ministério dos Transportes para ultrapassarmos em definitivo o problema da localização do terreno” sublinhou.
Salem Capitão, disse ao Jornal de Angola que seis meses é o tempo mínimo para os especialistas ligados à matéria efectuarem, objectivamente, todos os pressupostos técnicos que envolvem estudos, levantamentos topográficos e elaboração do projecto, para o arranque decisivo das obras aeroportuárias, caso não haja outros condicionalismos.  Para evitar erros na identificação do espaço, a equipa da ENANA, topógrafos e projectistas sobrevoaram a região, a bordo de dois helicópteros, para visualizar com precisão as zonas indicadas e aprovar o que melhores condições oferecer  para a concretização do projecto num curto espaço de tempo, uma acção bastante aplaudida pelos habitantes locais.

Tempo

Multimédia