Províncias

Estado vai indemnizar proprietários lesados

Miguel Baú | Mbanza Congo

O Secretario de Estado para Construção, Joanes André, garantiu em Mbanza Congo, província do Zaire, que todos os proprietários de residências demolidas por força da implementação do Projecto de Infra-estruturas Integradas na região serão indemnizados pelo Estado.

A implementação do projecto de infra-estruturas Integradas no municípios de Mbanza Congo termina em Dezembro próximo
Fotografia: Adolfo Dumbo



O Secretario de Estado para Construção, Joanes André, garantiu em Mbanza Congo, província do Zaire, que todos os proprietários de residências demolidas por força da implementação do Projecto de Infra-estruturas Integradas na região serão indemnizados pelo Estado.
“Temos acautelado um montante para estes casos, pelo que, nenhum cidadão deve se sentir prejudicado por este processo, em que algumas estradas de Mbanza Congo estão a ser alargadas para permitir maior fluidez do trânsito”, disse Joanes André à saída do encontro com as autoridades da província do Zaire. O secretário de Estado para a Construção, Joanes André, trabalhou na cidade de Mbanza Congo, onde deslocou-se para constatar o curso normal do processo de infra-estruturação da região, que consiste na resselagem das principais ruas da cidade e asfaltagem das vias secundárias do casco urbano do município sede.
Segundo apurou o Jornal de Angola, de fonte oficial, as obras de requalificação dos municípios de Mbanza Congo, Nzeto e Soyo, que decorrem no âmbito do projecto de Infra-estruturas Integradas, estão orçadas em mil milhões e 126 mil dólares.
Para o município de Mbanza Congo os trabalhos de requalificação estão orçados em 57 milhões de dólares e no Soyo 38 milhões, ao passo que no município de Nzeto as obras estão avaliadas em 31 milhões de dólares americanos.
O secretário de Estado para a Construção mostrou-se satisfeito com o andamento das obras em Mbanza Congo, cuja implementação física teve início em Maio de 2010.
“Quem conheceu Mbanza Congo ontem, ficará surpreendido com a nova imagem que possui actualmente. Mbanza Congo tinha duas características: no tempo de chuva muita lama, e no período seco muita poeira”, afirmou Joanes André, para quem o projecto está a influenciar directamente na melhoria das condições de saneamento básico e da saúde da população.
O responsável referiu que a resselagem das estradas do centro da cidade de Mbanza Congo, que inclui a avenida Comandante Dangereux e outras circulares, permite a todos munícipes terem contacto directo com os benefícios da implementação do projecto de infra-estruturas integradas.
Por altura da concepção e planificação do programa em execução os citadinos reclamavam, por não verem as realizações físicas. Estas obras visam a construção de novas estradas, novos sistemas de captação e distribuição de água potável, rede eléctrica e separadores entre os esgotos”, referiu Joanes André, que vincou satisfação por estar a ser cumprido em Mbanza Congo o Programa orientado pelo Presidente José Eduardo dos Santos.
A implementação do projecto de infra-estruturas Integradas nos municípios de Mbanza Congo, Nzeto e Soyo, que termina em Dezembro próximo, criou 300 postos de trabalhos directos para jovens e especialistas de vários ramos da construção civil da região.

Tempo

Multimédia