Províncias

Fábrica de amónio no Soyo

Fernando Neto | Mbanza Congo

Duas empresas japonesas, Sumitomo e Sojitz, prevêem construir, no próximo ano, uma fábrica de amónio e ureia, no Pólo Industrial do município do Soyo, na província do Zaire.

Duas empresas japonesas, Sumitomo e Sojitz, prevêem construir, no próximo ano, uma fábrica de amónio e ureia, no Pólo Industrial do município do Soyo, na província do Zaire.
O empreendimento, a ser erguido numa área de 40 hectares, vai custar às empresas nipónicas um milhão e meio de dólares, de acordo com o director nacional da Indústria, Pedro Barros Katendi, que apresentou, no passado fim-de-semana, em Mbanza Congo, os responsáveis das empresas ao executivo local.
A infra-estrutura está inserida num projecto do Governo, que prevê instalar um total de 16 unidades fabris diversas na província do Zaire até 2012, disse o responsável. />“Os projectos já estão a ser analisados pelos técnicos do Ministério da Indústria, para posteriormente serem encaminhados às instituições bancárias, para receberem financiamentos”, acrescentou.
Em relação à fábrica de amónia e ureia, referiu, chega em breve, ao país, uma equipa de 10 técnicos afectos às empresas japonesas, para efectuarem o estudo de viabilidade do projecto.
O responsável assegurou que a iniciativa foi aplaudida pelo Governo, que considerou a fábrica de grande importância, na medida em que a amónia vai permitir a produção de fertilizantes para a agricultura.

Tempo

Multimédia