Províncias

Forte adesão aos cursos de formação profissional

Fernando Neto | Mbanza Congo e Kamuanga Júlia | Saurimo

Um total de 815 jovens dos municípios do Soyo, Mbanza Congo, Nzeto e Cuimba, na província do Zaire, terminaram este mês cursos de formação profissional em Artes e Ofícios, promovidos nos centros do INEFOP.

Novos profissionais solicitaram ao Governo e às entidades empregadoras do sector privado a garantia de emprego ou distribuição de kits
Fotografia: Garcia Mayatoko | Mbanza Congo

O instituto admitiu 1.246 estudantes, entre os quais 351 do sexo feminino, nos cursos de electricidade predial, industrial, canalização, refrigeração, soldadura, manutenção, prevenção mecânica, hidráulica e informática.
O INEFOP ministrou cursos de Formação Pedagógica Inicial a 25 candidatos, dos quais 13 ligados a cinco centros de formação privados e 12 no âmbito do Programa de Avanço implementado pelo Ministério da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social (MAPTESS), no próximo ano.
O Programa de Avanço do Ministério da Administração Pública, Trabalho e Segurança Socia vai, no próximo ano, formar, de três em três meses, jovens nas especialidades de mesa e bar, montagem de antenas parabólicas, reparação de pequenos geradores e cabeleireiro.
O responsável provincial do INEFOP, Kiniangisa Kibanto, disse que os cursos são muito procurados pela juventude, principalmente por quem pretende criar o seu próprio negócio.
O instituto de formação tem mecanismos de acompanhamento e aconselhamento, que permitem prestar o devido apoio aos jovens formados desde 2006.  Antes de terminarem o curso profissional, beneficiam de formação na área de empreendedorismo, que os habilita a constituir o próprio negócio na sua especialidade.
O Ministério da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social, em colaboração com o Banco Sol, seleccionou, em Outubro último, 50 jovens formados pelo INEFOP em Mbanza Congo, que receberam crédito no valor de 170 mil kwanzas cada, com o objectivo de fomentar o auto emprego. Os beneficiários do crédito devem reembolsar os valores cedidos num período de 12 meses, depois de uma moratória de três meses.
Acção similar foi realizada no município do Soyo em 2012, em que 120 jovens receberam crédito para criar o próprio negócio, mas, até ao momento, nenhum dos beneficiários fez a devolução do valor recebido.
Os beneficiários de crédito devem cumprir os prazos de reembolso acordados, para permitir que jovens de outros municípios possam também ter acesso ao crédito.

Próximo ciclo

O próximo ciclo de formação do  no Zaire tem início em Março próximo e vai até  Dezembro. “Os interessados podem inscrever-se numa das quatro unidades de formação disponíveis nos municípios do Soyo, Mbanza Congo, Nzeto e Cuimba”, disse Kiniangisa Kibanto.

Mercado de Trabalho

Um total de 1.472 jovens matriculados no Centro de Formação Profissional da Lunda Sul concluíram a sua formação nos cursos de culinária, decoração, serralharia, carpintaria, agricultura, corte e costura, electricidade predial, canalização e informática.
O director provincial da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social, Segunda Ungaji, sublinhou que, no mesmo período, o centro formou três pessoas com deficiência física, nas especialidades de “hardware”, decoração e corte e costura.
Segunda Ungaji considerou satisfatório o número de formandos que atingiram os seus objectivos, de um total de 1.860 iniciais, apesar das dificuldades encontradas na aquisição de material e de financiamento para suportar os diversos encargos .
Para corresponder às necessidades do centro, a direcção perspectiva para o próximo ano a introdução dos cursos de soldadura, energias renováveis e canalização industrial. O governador em exercício, Zaione Muloueno, disse que a criação de centros de formação profissional na província corresponde aos desafios do país.
Os novos profissionais solicitaram ao Governo e às entidades empregadoras do sector privado a garantia de emprego, distribuição de kits de trabalho e financiamento, através de crédito bancário.

Tempo

Multimédia