Províncias

Fraca circulação automóvel nas cidades do país

A fraca circulação automóvel e de peões caracteriza a imagem de cidade de Caxito, sede da província do Bengo, quinta e sexta-feira, após as comemorações da passagem de ano.

Uma das principais avenidas da cidade de Caxito onde se constatou pouca afluência de pessoas e com lojas e mercados encerrados
Fotografia: Santos Pedro

Numa ronda efectuada pela Angop, foi notória a falta de táxis nas principais paragens de Caxito e diminuta circulação de viaturas na Estrada Nacional número 100, que atravessa a sede provincial.
Como tem sido hábito, os estabelecimentos comerciais (com excepção das cantinas de estrangeiros) e instituições públicas encontram-se encerrados. A trabalhar encontram-se apenas aqueles que fazem regime de turno, com destaque para as unidades policiais e sanitárias, órgãos de comunicação social e seguranças privados.
O mercado do Panguila encontra-se encerrado por orientações da Administração Municipal do Dande e o mercado do Sassa Povoação, ponto de partida para outros municípios da província, está “às moscas”, com poucos vendedores e clientes no local.
Nota de realce para o trabalho efectuado pela empresa de saneamento Audonar, que desde as primeiras horas de quinta e sexta-feira recolheu os resíduos sólidos resultantes das festas de passagem de ano.
A passagem de ano em Caxito ficou marcada com o lançamento de fogo-de-artifício e festas de réveillon.

Espírito de boa convivência

O civismo e o espírito de boa convivência demonstrados pela população da província mereceram elogios da Polícia Nacional, que  sublinhou que este comportamento contribuiu em grande medida para o clima de ordem e tranquilidade registado nesta passagem de ano.

Cidade de Ndalatando

A cidade de Ndalatando, capital do Cuanza Norte, registou nos dois primeiros dias de 2015 um ambiente bastante calmo, marcado por uma circulação reduzida de viaturas e com a maioria das ruas isoladas, após a noite da virada de 2014 para 2015.Nas ruas da cidade constatou-se pouca afluência de pessoas nas ruas, com lojas encerradas, mercados paralelos pouco movimentados e presença policial em várias artérias.
Enquanto uns preferiram permanecer as primeiras horas dos primeiros dias de 2015 em casa, outros afluíram às igrejas a fim de solicitarem a bênção de Deus pelo novo ano que agora começa. Fruto do ambiente festivo vivido na transição de ano, a cidade regista aglomerados de lixo em várias ruas, sobretudo junto dos locais que acolheram festas de réveillon, sem contudo verificar-se a actividade das empresas que recolhem os resíduos. No geral, a passagem de ano na cidade de Ndalatando foi calma, com pouco movimento de festas. Tal como nos anos passados, não houve lançamento de fogos de artifício.  A cidade continua a registar um ambiente festivo, marcado por adornos e jogos de luzes na maioria das artérias, largos, praças e edifícios públicos que asseguram um colorido próprio da época de festa. Ndalatando é a sede do município de Cazengo e capital da província do Cuanza Norte, com uma extensão territorial de 768 quilómetros quadrados e uma população estimada em mais de 150 mil habitantes.

 Mbanza Congo

A cidade de Mbanza Congo, capital da província do Zaire, apresenta-se bastante calma quanto à circulação de pessoas e automóveis pelas ruas, após a euforia vivida pelos munícipes para saudar a chegada do novo ano, que fez lotar algumas artérias e recintos requintados da parte urbana e da periferia.
Em algumas zonas da cidade notou-se pouco movimento de pessoas e viaturas, sobretudo na parte urbana, embora na periferia, concretamente no bairro 11 de Novembro, onde se concentra a maior parte dos estabelecimentos comerciais e o mercado municipal, se registe uma agitação de pessoas que se apressam em adquirir os produtos básicos para o almoço do primeiro e segundo dia de 2015.
O ambiente de acalmia está a facilitar o trabalho dos agentes da polícia destacados pelas artérias e recantos da cidade e bairros, assim como dos efectivos do Serviço de Protecção Civil e Bombeiros que asseguram a quadra festiva.
Música, dança, lançamento de fogo de artifício e abraços caracterizaram a virada de ano em Mbanza Congo, cujos munícipes acreditam que, apesar da anunciada crise financeira, 2015 pode ser muito melhor que 201.

Tempo

Multimédia