Províncias

Governo impede circulação indevida

Kayila Silvina | Mbanza Congo

A direcção provincial do Zaire dos Transportes, Correios e Telecomunicações decidiu ontem encerrar os portões que facilitavam a  passagem de pessoas e animais na pista do aeródromo do município de Mbanza Congo.

De acordo com uma nota daquele órgão, a travessia da pista representava um perigo iminente para as populações, que usavam essa via para encurtar a distância entre a parte de cima da cidade e a zona baixa dos bairros, onde vive grande parte das pessoas. “Os cidadãos têm corrido o risco de ser atropelados durante a aterragem dos voos e, para que o pior não aconteça, o Governo Provincial do Zaire decidiu encerrar os portões”, lê-se no documento, assinado pelo responsável dos Transportes, Correios e Telecomunicações, Jeremias Timóteo.
Os munícipes que pretendam deslocar-se aos bairros Sagrada Esperança, Álvaro Buta e Martins Kidito devem fazê-lo nos dois autocarros dos serviços públicos que existem para esse efeito, acrescenta o comunicado dos Tansportes, Correios e Telecomunicações.
O aeródromo de Mbanza Congo está localizada no centro da cidade e liga os bairros Sagrada Esperança, Álvaro Buta e Martins Kidito   
A pista deixou de receber voos de grande porte, devido às obras de manutenção e extensão do perímetro aeroportuário. O Governo e parceiros estão a desenvolver esforços para que os aviões de grande porte, incluindo os da TAAG, restabeleçam os voos.

Tempo

Multimédia