Províncias

Gravidez precoce preocupa a Saúde

Kayila Silvana| Mbanza Congo

Os casos de gravidez na adolescência atingiram contornos preocupantes na província do Zaire, disse ontem em Mbanza Congo o director provincial da Saúde, durante uma palestra em alusão ao Dia Internacional da Mulher.

Jovens aconselhados a usar preservativos nas relações sexuais ocasionais
Fotografia: Garcia Mayatoko | Mbanza Congo

Miguel Paulo revelou que, desde o ano passado, 303 adolescentes de Mbanza Congo ficaram grávidas. O director provincial da Saúde disse que a gravidez precoce tem consequências físicas, psicológicas, sociais, entre as quais o atraso na formação escolar. “Uma adolescente grávida é obrigada a abandonar os estudos e muitas vezes sustentar o filho sozinha, uma tarefa que não tem sido fácil”, disse.
Miguel Paulo aconselhou os jovens a usarem preservativos nas relações sexuais ocasionais e anticoncepcionais, para evitar a gravidez precoce, as doenças transmissíveis sexualmente e o VIH/Sida.
Dada a gravidade do problema, o vice-governador para o sector Político e Social no Zaire, Rogério Zabila, aconselhou os pais e encarregados de educação a dedicarem mais atenção aos filhos, como contribuição para a redução de casos de gravidez precoce e outros males que enfermam a sociedade.Rogério Zabila considerou a gravidez na adolescência um problema preocupante, que exige o esforço de todos os membros da sociedade para pôr fim.
O vice-governador exortou os professores e psicólogos a realizarem encontros de esclarecimento com os jovens sobre a necessidade de evitarem a gravidez precoce. Na palestra alusiva ao Dia Internacional da Mulher, a directora provincial da Família e Promoção da Mulher, Maria Beleza Mouzinho, revelou a ocorrência de 194 casos de violência doméstica no ano passado, no Zaire.Deste total, 184 casos foram resolvidos a nível dos centros de aconselhamento familiar, dois pelo Instituto Nacional da Criança (INAC) e quatro chegaram às instâncias do Ministério Público.  
A palestra foi assistida por adolescentes e contou com a participação do procurador-geral adjunto da República no Zaire, Alexandre Chicaia e membros do Governo Provincial do Zaire.

Tempo

Multimédia