Províncias

Habitantes com mais opções de compras

Jaquelino Figueiredo | Soyo

Os habitantes da cidade do Soyo, na província do Zaire, dispõem, desde sexta-feira, de mais opções para a aquisição de electrodomésticos e mobiliário, com a inauguração de um supermercado na região, pelo administrador municipal, Manuel António.

Os habitantes da cidade do Soyo, na província do Zaire, dispõem, desde sexta-feira, de mais opções para a aquisição de electrodomésticos e mobiliário, com a inauguração de um supermercado na região, pelo administrador municipal, Manuel António.
O estabelecimento comercial, com um piso, foi erguido de raiz numa área de 760 metros quadrados, no bairro Kukala Kiaku, com um orçamento avaliado em mais de 875 mil dólares.
A loja, que garantiu emprego a 12 jovens, vai comercializar televisores de última geração, geleiras, arcas, aparelhagens de som e uma vasta gama peças de mobiliário. O proprietário do estabelecimento, Domingos Simão, considera que o empreendimento comercial vai contribuir para o engrandecimento do município do Soyo, no capítulo de venda de bens industriais e mobiliários, além de garantir emprego a várias pessoas.
O empresário avançou que a sua empresa também está a erguer um centro de abastecimento de bens alimentares a preços acessíveis. “Temos outros projectos em fase de instalação aqui no Soyo e acredito que dentro de dois meses vamos inaugurá-lo.  O que pretendemos é servir outros municípios da província com produtos alimentares a preços acessíveis e outros estabelecimentos comerciais podem reabastecer as suas lojas a partir do nosso centro de distribuição”, frisou. Por seu turno, o administrador municipal do Soyo, Manuel António,  afirmou que a inauguração da referida loja constitui uma vantagem para a região, uma vez que os habitantes vão poder comprar produtos de que necessitam, mais perto das suas casas.
Segundo ele, o município vai crescendo neste domínio, uma vez que existem muitas solicitações de terrenos para a construção de grandes superfícies comerciais, para o abastecimento de diferentes produtos aos habitantes locais.
 “As solicitações de terrenos para construção de supermercados demonstram que os empresários nacionais já compreendem que o município do Soyo necessita de lojas e tem clientes suficientes para frequentarem esses estabelecimentos”, avançou.

Tempo

Multimédia