Províncias

Habitantes de Kinzau clamam por água e luz

Fernando Neto | Kinzau

Habitantes da comuna do Kinzau, município do Tomboco, no Zaire, enfrentam há mais de três anos carência de água potável e energia eléctrica.

A realidade foi constatada durante as visitas que os deputados da bancada parlamentar do MPLA efectuam às distintas circunscrições da província do Zaire, no quadro da sua digressão ao interior do país, onde avaliam as acções constantes do Programa Nacional de Desenvolvimento. 
O administrador comunal do Kinzau, Policarpo Bongua, informou que a circunscrição possui um grupo gerador, instalado na sede comunal, mas incapaz de suportar a demanda.
A comuna conta com 31 aldeias, estando a beneficiar de energia eléctrica apenas três, incluindo a sede. É necessário novo gerador de maior capacidade, para expansão da rede às demais zonas.
“Das 31 aldeias que temos, apenas três são iluminadas, Diambo, Mukula e a sede. Nesta última, a energia não chega a todas as casas, devido à fraca capacidade do gerador”, disse Policarpo Bongua.

Mais escolas


 O advento da paz, disse o administrador, permitiu o aumento na região do número de escolas, centros médicos, postos de saúde, além de atrair a classe empresarial.
“A comuna possui 31 aldeias, todas carentes de água potável. Passamos mal. O sistema de abastecimento de água da sede da comuna não funciona há três anos, por avaria das motobombas instaladas na cacimba onde a água é captada”, disse o administrador comunal.
Algumas vezes os habitantes são abastecidos por cisterna, pelas empresas que operam na região. A população, estimada em 18 mil habitantes, tem como principal actividade a agricultura de subsistência.

Visita de deputados

O deputado Garcia Vieira disse que as constatações feitas pelo grupo parlamentar do seu partido servem para alertar as estruturas competentes, no sentido de resolver os problemas das populações.
“O MPLA tem a responsabilidade de criar melhores condições de vida para as populações, por isso inseriu a questão da água e energia eléctrica no Programa Nacional de Desenvolvimento como uma das prioridades”, disse Garcia Vieira.  
A comuna do Kinzau dista 99 quilómetros da sede municipal do Tomboco, um percurso feito em três horas, devido ao mau estado do troço entre o desvio da aldeia da Casa da Telha e o município do Soyo.  Na região, refira-se, estão em curso diversas acções de impacto social, que visam melhorar a qualidade de vida da população.

Tempo

Multimédia