Províncias

Idosos do Zaire medem a tensão

Fernando Neto | Mbanza Congo

Idosos residentes nos bairros periféricos da cidade de Mbanza Congo mediram a tensão arterial, durante uma campanha promovida pela direcção de Assistência e Reinserção Social em parceria com o Hospital Provincial do Zaire.

Idosos residentes nos bairros periféricos da cidade de Mbanza Congo mediram a tensão arterial, durante uma campanha promovida pela direcção de Assistência e Reinserção Social em parceria com o Hospital Provincial do Zaire.
A acção, realizada no âmbito das celebrações do Dia Mundial do Ancião, assinalado no passado dia 23, teve por objectivo rastrear casos de tensão arterial elevada entre pessoas da terceira idade, para prevenir eventuais problemas de saúde.
O director clínico do hospital do Zaire, Domingos da Silva, recordou que as patologias que afectam o coração, assim como acidentes cardiovasculares, têm como origem a tensão arterial elevada.
“Quando a tensão é diagnosticada e tratada a tempo estamos a evitar as consequências que a doença provoca, pois a tensão arterial já é um problema de saúde pública e está entre as principais causas de morte nas pessoas de idade avançada”, disse.
O médico explicou que os idosos aos quais foram diagnosticadas tensões baixas receberam alguns pacotes de soro oral, para a hidratação do organismo, enquanto os que têm arritmias (batimento anormal do coração) e tensão muito alta foram evacuados para o hospital provincial, para melhor acompanhamento.
Domingos da Silva identificou vários tipos de tensão arterial, entre as quais a essencial, que não tem causa, e a secundária, associada a doença dos rins, tumores a nível da supra - renal ou insuficiência cardíaca. A tensão está ainda ligada ao peso corporal e consumo excessivo de sal.

Tempo

Multimédia