Províncias

Imogestin apresenta projecto no Zaire

Jaquelino Figueiredo | Soyo

A empresa Imogestin apresentou quarta-feira ao Governo Provincial do Zaire um projecto para a construção de quatro mil fogos habitacionais nos municípios de Mbanza Congo e Soyo, no âmbito do programa nacional de urbanismo e habitação do Executivo, em curso em todo o país.

Vice-governadora do Zaire Ângela Diogo
Fotografia: Jaquelino Figueiredo

O projecto prevê a construção de moradias do tipo T3, das quais três mil no município do Soyo e as restantes mil na capital da província do Zaire. Entre unifamiliares e geminadas e prédios de quatro andares, com 12 apartamentos, as habitações vão ser erguidas num espaço entre 110 a 120 metros quadrados cada.
A vice-governadora provincial do Zaire para a área Técnica e Infra-estruturas, Ângela Diogo, disse que a delegação da Imogestin avaliou os terrenos onde devem ser construídas as habitações.
O projecto é implementado em duas fases, sendo a primeira dividida em dois períodos, cujas obras iniciam no último trimestre deste ano, devendo terminar no segundo trimestre de 2017, com a conclusão de mil fogos habitacional em cada um dos municípios da província .
“Os projectos vão ser executados de forma faseada. Numa primeira fase, subdividida igualmente em dois períodos, serão construídos 200 fogos habitacionais em cada município e no segundo 600 moradias, passando as restantes três mil para a segunda fase”, sublinhou.
Ângela Diogo esclareceu que já foi definida a área para a construção dos mil fogos habitacionais em Mbanza Congo, um passo que considerou “importante” no âmbito do processo de requalificação em curso na cidade, por facilitar a implantação dos serviços de fornecimento de água, energia eléctrica e outros. No município do Soyo, os três mil fogos  são erguidos na área de Kinganga Mavakala, uma zona contínua ao condomínio das 400 casas sociais. A vice-governadora para área Técnica e Infra-estrutura esclareceu ser ainda prematuro falar em empreiteiros, por o projecto estar ainda numa fase de discussão entre a imobiliária  Imogestin e o Governo Provincial do Zaire.
 “Ainda não podemos falar em concurso público para encontrar o construtor porque estamos num processo de apresentação do projecto, que deve ir a aprovação, mas só quando houver concordância entre as partes passar-se-á à execução física”, acrescentou.

Implementação do projecto

O projecto contempla, igualmente, redes de fornecimento de água potável e energia eléctrica, redes de esgotos e de águas pluviais, comunicações, escolas, centro médicos, esquadras da Polícia, áreas comerciais, zonas de lazer, jardins de infância, unidades de bombeiros e outros equipamentos sociais.
A cerimónia de apresentação do projecto habitacional, que decorreu no Palácio Municipal da cidade do Soyo, foi assistida pelo governador provincial do Zaire, Joanes André, e pelo presidente da empresa Imogestin, Rui Cruz.

Tempo

Multimédia