Províncias

Inspeccionado o terreno do novo aeroporto local

Fernando Neto | Mbanza Congo

O presidente do Conselho de Administração da Empresa Nacional de Navegação Aérea (ENANA), Manuel Ceitas, avaliou, na quinta-feira, as condições físicas do terreno onde está a ser construído o aeroporto de carácter Internacional de Mbanza Congo.

 
 
O presidente do Conselho de Administração da Empresa Nacional de Navegação Aérea (ENANA), Manuel Ceitas, avaliou, na quinta-feira, as condições físicas do terreno onde está a ser construído o aeroporto de carácter Internacional de Mbanza Congo.
O espaço delimitado para a implantação da infra-estrutura aeroportuária está a ser desminado, de modo a permitir que os técnicos da ENANA e projectistas possam efectuar os estudos geotécnicos e químicos dos solos.
Manuel Ceitas garantiu que os estudos geotécnicos e químicos dos solos são de execução rápida, seguindo-se os trabalhos de terraplanagem, transporte e compactação dos solos, passo esse que vai dar lugar ao arranque efectivo das obras do novo aeroporto.
Sem revelar os custos da obra, o responsável adiantou que dentro de poucos dias é lançado o concurso público para adjudicação da empreitada, acrescentando que “há poucas empresas que oferecem garantias de construir o aeroporto na velocidade e qualidade pretendida, por isso vamos estar atentos às melhores propostas”. Depois de percorrer o terreno, o presidente do Conselho de Administração da ENANA, que se fazia acompanhar do governador provincial do Zaire, Joanes André, e da ministra da Cultura, Rosa Cruz e Silva, disse que o espaço em preparação é ideal para a construção do novo aeroporto de Mbanza Congo, uma cidade proposta pelo Executivo angolano para inclusão na lista do Património Cultural da Humanidade.

Património cultural

“A cidade merece ter um aeroporto moderno, compatível com o estatuto que ostenta”, frisou Manuel Ceitas, que lembrou que a localização do terreno mereceu estudos profundos, para a sua aprovação também pelas Forças Armadas Angolanas.
A ministra da Cultura, que esteve na região com o propósito de avaliar o estado do seu sector, referiu que a ideia da mudança do aeroporto, agora localizado na parte central de Mbanza Congo, para a localidade do Nkiende é louvável, na medida em que, no perímetro adjacente à actual pista, existem monumentos históricos, que devem ser protegidos à luz do projecto “Mbanza Congo - cidade a desenterrar para preservar”.  

Tempo

Multimédia