Províncias

Intensas chuvas causam estragos

Kayila Silvina| Mbanza Congo

Um universo de 1.278 famílias ficou ao relento nos municípios de Nóqui, Nzeto, Soyo e Cuimba, na província do Zaire, em consequência das fortes chuvas que se abateram nos últimos dias sobre a região, informou ontem o director dos Serviços de Protecção Civil e Bombeiros.

Na região do Nóqui e Cuimba os habitantes perderam casas e outros haveres
Fotografia: Garcia Mayatoko

O comissário Mankenda Lukengani avançou que as chuvas, acompanhadas de raios e ventos, inundaram completamente 45 casas no bairro Quimpangi e destruíram a capela da Igreja Kimbanguista na sede municipal do Nzeto, além de outras residências em Quimbumba e 1º de Maio, deixando sem abrigo 270 pessoas.
No município do Soyo, a chuva destruiu 42 casas do complexo residencial “Dánia”, dez outras no Cuimba e quatro em Tomboco.
A escola \"28 de Agosto\", na sede municipal da primeira municipalidade, também ficou sem tecto, em consequência das chuvas.
Mankenda Lukengani adiantou que 154 residências e três armazéns de víveres da 42ª brigada das Forças Armadas Angolanas (FAA), destacada na comuna do Mpala, também foram afectados. Em Mbanza Congo, uma viatura ficou danificada, em consequência da queda de uma árvore.
O Serviço de Protecção Civil e Bombeiros do Zaire procede ao levantamento dos prejuízos causados pelas chuvas, para tomar posteriormente medidas de reparo dos danos. No início da época chuvosa, centenas de famílias da comuna da Serra de Canda, no município do Cuimba, tinham perdido as suas casas e outros haveres. Houve uma pronta intervenção das autoridades.

Tempo

Multimédia