Províncias

Jovens recebem formação de artes e ofícios

Víctor Mayala| Mbanza Congo

Mais de 200 jovens do município de Mbanza Congo, província do Zaire, estão a frequentar cursos profissionais nas unidades móveis de artes e ofícios, tuteladas pelo Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional (INEFOP).
A iniciativa insere-se no programa denominado “cidadania e emprego”, lançado pelo Executivo angolano em 2006, virado para o ensino de electricidade, mecânica auto, decoração, pastelaria, canalização, alvenaria, corte e costura, carpintaria e serralharia.

A iniciativa constitui uma fonte de esperança para jovens que procuram obter emprego
Fotografia: Daniel Benjamim| Luena

Mais de 200 jovens do município de Mbanza Congo, província do Zaire, estão a frequentar cursos profissionais nas unidades móveis de artes e ofícios, tuteladas pelo Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional (INEFOP).
A iniciativa insere-se no programa denominado “cidadania e emprego”, lançado pelo Executivo angolano em 2006, virado para o ensino de electricidade, mecânica auto, decoração, pastelaria, canalização, alvenaria, corte e costura, carpintaria e serralharia. As cinco unidades móveis de artes e ofícios estão instaladas no bairro Álvaro Buta, na periferia de Mbanza Congo. A iniciativa constitui uma fonte de esperança para muitos jovens que procuram obter conhecimentos técnico-profissionais que lhes permitem a inserção no mercado de trabalho.
Manuel Makiadi Alberto, 24 anos, aprende electricidade, concretizando um sonho de criança. “Sinto-me alegre por ter sido um dos beneficiados desta formação. Sei que depois de concluir vou poder dar o meu contributo ao desenvolvimento do país”, referiu. Makiese Cavalheiro, 16 anos, inscreveu-se no curso de decoração e pastelaria, influenciada pela irmã mais velha que também frequentou as unidades móveis.
Ela pretende criar o seu próprio negócio e transmitir estes conhecimentos a outros jovens, esclareceu. O responsável da secção de reabilitação profissional do INEFOP no Zaire, João Kibantu, disse ao Jornal de Angola que todos os cursos têm a duração de noves meses.
Desde a chegada das unidades móveis de artes e ofícios à província já foram realizados nove ciclos formativos, sendo seis no município de Mbanza Congo, dois no Tomboco e um no Soyo.
Nos últimos tempos têm-se registado uma grande adesão às unidades móveis de artes e ofícios de Mbanza Congo por parte dos jovens.
João Kibantu informou que existe na região outro programa designado “empreendedorismo na comunidade”, que visa incentivar as iniciativas geradoras de emprego, através da entrega de kits de trabalho em diversos ramos de actividade e um crédito equivalente a mil dólares, cedido pelo banco Sol.

Tempo

Multimédia