Províncias

Kiangombe tem todas as crianças na escola

Marcelo Manuel | Ndalatando

A lenta recuperação das lojas, restaurantes e habitações familiares, destruídas durante a guerra, está a contribuir para a má imagem da comuna de Kiangombe, no município do Lucala, Kwanza-Norte. A boa notícia é que não existem crianças fora do sistema de ensino.

Vista parcial da sede da comuna de Kiangombe onde proprietários de várias infra-estruturas não têm dinheiro para as reabilitar
Fotografia: Nilo Mateus | Ndalatando

Em declarações ao Jornal de Angola, o administrador de Kiangombe, Jerónimo Gavião, disse que os proprietários dos imóveis s não têm dinheiro para recuperá-los. A administração convocou por duas vezes os proprietários dos estabelecimentos comerciais e habitações, para persuadi-los a reabilitar os imóveis.
Jerónimo Gavião defende que a solução passa pela cedência das infra-estruturas a novos proprietários, para desenvolver a vida social e económica daquela que no passado era chamada de “Vila Flor”.
Está na fase final a construção de 20 casas na aldeia de Munguengue. Jerónimo Gavião revelou que os trabalhos estão na etapa da colocação dos telhados, reboque e pintura das paredes. O comércio formal é processado numa loja localizada na sede e quatro cantinas em Mataba, Coio e Dualumbi.
No Coio, acrescentou, está em curso a construção de um mercado rural com 100 lugares, onde são ­comercializados produtos do campo e mercadorias. Jerónimo Gavião salientou que o sector da saúde é sustentado por dois postos sanitários, localizados nas aldeias de Dualumbi e Coio, para além de um outro em fase de conclusão na sede comunal, que aguarda o mobiliário e equipamentos técnicos.
A comuna tem dois enfermeiros, insuficientes para responder às necessidades dos mais de mil habitantes da região: “são necessários pelo menos mais cinco enfermeiros para a cobertura total da comuna”, disse.

Saúde e Educação

Nos próximos dias, entram em funcionamento as consultas de rotina, por um médico de clínica geral.
A comuna tem seis escolas. Uma com duas salas está a ser construída em Mataba. Dualumbi vai ter igualmente uma nova escola. O administrador sublinhou que as aulas são asseguradas por nove professores e um coordenador comunal. Ressaltou a inexistência de crianças fora do sistema normal de ensino.
Jerónimo Gavião assegurou que os 174 alunos existentes beneficiam de merenda escolar à base de sumos e bolachas, o que causa um impacto positivo na aprendizagem das crianças. O administrador revelou que está em curso a materialização do projecto de captação, ­tratamento e distribuição de água à comunidade de Tala Nzambi. Jerónimo Gavião revelou que a fonte de captação de água é a nascente do rio Kiangombe, que dista a um quilómetro. A energia eléctrica é fornecida por um grupo gerador de 110 KVA, que sustenta ligações domiciliárias e iluminação pública.
Está previsto para breve o fornecimento de energia eléctrica à aldeia de Munguengue, segundo o administrador.

Tempo

Multimédia