Províncias

Ligação interprovincial vai melhorar circulação

Fernando Neto | Cuimba

A circulação de pessoas e mercadorias entre as províncias do Zaire e Uíge vai melhorar com a conclusão, em Março do próximo ano, das obras de asfaltamento do troço de 72 quilómetros que liga os municípios do Cuimba e de Maquela do Zombo.

Trabalhos de asfaltagem
Fotografia: Jaimagens

O  troço liga a sede municipal do Cuimba, no Zaire, ao rio Lufunde Luanzombo, limite geográfico de Maquela do Zombo, no Uíge. A estrada reabilitada fica com nove metros de largura, sendo três e meio para cada faixa de rodagem e um metro de berma em cada lado.
A reabilitação começou em Fevereiro do ano passado, a cargo da Direcção Nacional de Infra-estruturas Rodoviárias do Ministério da Construção. Neste momento, decorrem os trabalhos de capinação e terraplanagem.
“Vamos dar sequencia o trabalho de capinação para posteriormente darmos um outro passo. Pretendemos concluir a obra nos prazos estabelecidos”, disse.
O responsável da Direcção Nacional de Infra-estruturas, Carlos Rocha, acompanhado da vice-governadora do Zaire, Ângela Diogo, inspeccionou as obras, manifestando satisfação pelo ritmo acelerado com que decorrem.“A avaliação é positiva e vamos ver que a interligação do Zaire com a província do Uíge é muito importante, numa altura em que a nossa ideia é termos as estradas entre as províncias todas asfaltadas”, disse Carlos Rocha.
O responsável do Instituto Nacional de Estradas (INEA), no Zaire, Manuel Diangani, revelou que decorrem levantamentos técnicos para permitir ajustes no projecto, que têm a ver com a inclusão de algumas linhas de água e a redução dos declives mais acentuados.
Manuel Diangani adiantou que decorrem trabalhos de escavações e de aterro, para conformação da plataforma circulatória com as pendentes, de modo a garantir a circulação segura de viaturas.
O responsável destacou ainda a importância económica e social da estrada, na medida em que vai facilitar a circulação de pessoas e as trocas comerciais entre os dois municípios das províncias do Zaire e Uíge.
 “A ligação da sede municipal do Cuimba com Maquela do Zombo vai permitir às populações ali residentes escoar a sua produção agrícola, além de poderem partilhar benefícios em serviços sociais como escolas, hospitais e energia eléctrica”, sublinhou.
Daí a necessidade da reabilitação da estradaque vai potenciar o desenvolvimento das comunidades.

Tempo

Multimédia