Províncias

Lotes de terra são entregues às populações

Mais de 200 munícipes de Mbanza Congo que residem em zonas consideradas de risco beneficiaram ontem de lotes de terrenos, no âmbito do programa de fomento de auto-construção dirigida.


O acto de entrega de lotes decorreu na localidade de Nkondo, oito quilómetros a norte da cidade de Mbanza , e foi orientado pelo governador provincial, José Joanes André.
Dirigindo-se aos beneficiários, Joanes André disse que a iniciativa surge em resposta às preocupações levantadas no último encontro que o Governo Provincial manteve com os membros do conselho local de auscultação e concertação social em que participaram também representantes de diversos estratos sociais da região.
Neste encontro, disse o governador provincial, foram abordados aspectos atinentes às construções anárquicas e em zonas de risco, cuja recomendação foi trabalhar para a necessidade do reassentamento das famílias visadas para as áreas seguras.
“O Governo está sempre preocupado com a população. Hoje viemos cumprir o prometido”, esclareceu o governador provincial, que acrescentou que cada beneficiário recebeu um lote de terreno de 600 metros quadrados para dentro de dias iniciar com a construção de sua moradia.Explicou que na referida área foi já construída uma escola, estando também prevista a edificação de um centro de saúde nos próximos tempos. O governador assegurou ainda haver um projecto de requalificação das zonas consideradas “portões de entrada” para a cidade de Mbanza Congo, com vista a proporcionar outra imagem ao município-sede.
Joanes André anunciou, para breve, o início das obras da centralidade de Mbanza Congo. Na primeira fase  vão ser edificadas 1.500 casas sociais,  no bairro 11 de Novembro. A centralidade vai ocupar uma área de 100 hectares, pelo que vai haver necessidade de requalificar as habitações que se encontram à volta do perímetro. 

Tempo

Multimédia