Províncias

Mbanza Congo espera por voos

Víctor Mayala| Mbanza Congo

Os habitantes da cidade de Mbanza Congo, na província do Zaire, continuam a aguardar com ansiedade o reinício dos voos da transportadora aérea nacional, TAAG, três meses depois da reabertura oficial da pista aeroportuária pelo ministro dos Transportes, Augusto da Silva Tomás.

A inoperância da transportadora aérea de bandeira está a criar sérios transtornos
Fotografia: JA

Os habitantes da cidade de Mbanza Congo, na província do Zaire, continuam a aguardar com ansiedade o reinício dos voos da transportadora aérea nacional, TAAG, três meses depois da reabertura oficial da pista aeroportuária pelo ministro dos Transportes, Augusto da Silva Tomás.
A pista deixou de receber aviões da TAAG em Outubro de 2009, quando foi encerrada para obras de reabilitação e ampliação, que tiveram a duração de dois anos.
A população da capital do Zaire foram unânimes em afirmar que a inoperância da transportadora aérea a nível da província está a criar sérios transtornos na deslocação de pessoas e bens da região.
Victor Manuel, funcionário público, frisou que, apesar da pista de Mbanza Congo estar a receber esporadicamente aeronaves de pequeno porte, a ausência dos voos da TAAG está a criar sérios constrangimentos à vida das populações locais, em termos de deslocações. Por isso, defende a reposição dos voos da referida companhia o mais rápido possível, uma vez que os habitantes da região estão privados destes serviços há cerca de três anos e tem sido muito complicado fazer as rotas, em autocarros, entre Mbanza Congo/Soyo/Luanda e vice-versa.
Victor salientou que os voos comerciais privados, que de forma esporádica escalam a pista, além de praticarem preços exorbitantes, não o fazem com regularidade. Por esse motivo, o munícipe Paulo Matias pede ao governo provincial que encete, de forma célere, contactos com a direcção nacional da TAAG, no sentido de alterar a situação.
O director do aeroporto de Mbanza Congo, Alberto Lito, explicou que a pista já oferece condições técnicas muito melhores que as anteriores, fruto das obras de reabilitação e ampliação levadas a cabo ao longo deste ano.
A rádio farol que permite a localização da pista por parte dos aviões já está instalada, faltando apenas o lançamento do sinal, disse o responsável, acrescentando que a sua direcção tem recebido muitas reclamações por parte dos munícipes que pretendem deslocar-se a Luanda e ao Soyo de avião, através da TAAG.
O aeroporto de Mbanza Congo, que foi reaberto a 28 de Abril, possui salas de embarque e desembarque com capacidade para acolher mais de 50 passageiros.
O Jornal de Angola apurou junto da direcção provincial dos Transportes que o governo da província remeteu há já algum tempo à direcção central da TAAG um ofício, solicitando o reinício dos voos da companhia aérea nacional para a histórica cidade de Mbanza Congo.

Tempo

Multimédia