Províncias

Milhares de alunos no Zaire estudam em péssimas condições

Pelo menos, 2.300 alunos, matriculados este ano lectivo na escola do I ciclo do ensino secundário, em Mbanza Congo, província do Zaire, estão a assistir as aulas em péssimas condições, devido a destruição parcial, quinta-feira, pela chuva, do tecto do estabelecimento de ensino.

Mais de 100 professores ensinam na escola onde a chuva destruíu o tecto
Fotografia: Jornal de Angola

Pelo menos, 2.300 alunos, matriculados este ano lectivo na escola do I ciclo do ensino secundário, em Mbanza Congo, província do Zaire, estão a assistir as aulas em péssimas condições, devido a destruição parcial, quinta-feira, pela chuva, do tecto do estabelecimento de ensino.
O director da escola, Manuel Gomes Mpanzo, disse que a chuva, acompanhada de fortes ventos, destruiu o tecto de sete salas de aula, de um total de 10, e um ginásio.
 Apesar da destruição parcial do tecto, as aulas na escola também conhecida como António Agostinho Neto, vão prosseguir, visando garantir o ano lectivo, que já se encontra na fase derradeira, disse o director.
 "Esteve aqui uma equipa do governo local para fazer o levantamento dos prejuízos que a chuva causou e estou em crer que, mesmo que não seja colado em breve um tecto definitivo, há-de encontrar-se uma saída para esta situação preocupante”, referiu.
  As aulas na escola do I ciclo do ensino secundário em Mbanza Congo são ministradas por 102 professores, 21 dos quais colaboradores, que leccionam em três períodos (manhã, tarde e noite).

Tempo

Multimédia