Províncias

Nóqui deixa de depender do exterior

A central térmica da sede municipal do Nóqui, na província do Zaire, foi reforçada com um novo grupo gerador de 1.500 Kvas, que se juntou ao anterior de 500 Kvas.  O novo gerador entrou em funcionamento por ocasião do 39º aniversário da Independência Nacional.

Vila do Nóqui com mais iluminação
Fotografia: João Gomes

Em declarações à Angop, o administrador municipal do Nóqui, Miguel Pedro, disse que com o aumento da capacidade, a localidade deixa de depender da energia eléctrica gerada pela Barragem do Ingo, no Baixo Congo Democrático, cujo contrato envolvia custos na ordem de 40 milhões de kwanzas por mês.
“Os custos desta energia não correspondiam ao consumo”, lamentou o administrador, para quem o grupo gerador adquirido vai resolver parte do problema na prestação deste serviço aos habitantes da vila.
A sede municipal do Nóqui, limítrofe com a cidade de Matadi, Baixo Congo Democrático, beneficia de energia eléctrica produzida pela Barragem do Inga (RDC) desde a época colonial.
Na região, refira-se, estão em curso diversas acções de impacto social, para melhorar a qualidade de vida da população, com destaque para os sectores da Saúde e da Educação.

Tempo

Multimédia