Províncias

Nova escola do ensino primário no bairro Búndila

Jaquelino Figueiredo | Soyo

A rede escolar da cidade do Soyo, província do Zaire, ficou mais reforçada, com o surgimento de mais um estabelecimento de ensino do I ciclo, construído de raiz, no bairro Búndila.

O novo estabelecimento de ensino do primeiro ciclo foi construído com fundos do programa de combate à fome e pobreza
Fotografia: Francisco Bernardo

Inaugurada pelo governador provincial do Zaire, Joanes André, e pelo ministro da Administração do Território, Bornito de Sousa, a escola possui dez salas de aula e tem capacidade para albergar uma média de 350 alunos por cada turno.
O estabelecimento de ensino dispõe de área administrativa, com dois gabinetes, uma secretaria, salas de professores e de reuniões, lavabos, campo multiuso e uma cantina.
As obras de construção foram executadas durante um ano e co-patrocinadas pela Administração Municipal do Soyo e a empresa Kwanda, no âmbito da responsabilidade social desta última.
A administradora municipal do Soyo, Lúcia Tomás, reiterou que o acesso à educação é um direito consagrado no artigo 59º da Lei Constitucional e uma premissa fundamental para a satisfação das necessidades básicas da a­prendizagem e paraa  melhoria das condições das populações.
Referiu que, no início do ano lectivo, cerca de 900 alunos estudavam em condições inadequadas, o que motivou a administração a solicitar apoio às empresas sedeadas no município para inverter o quadro.
A responsável adiantou que a administração deu início às o­bras com recursos do Programa Municipal de Desenvolvimento Rural e de Combate à Pobreza, antes da inserção da empresa Kwanda.
Lúcia Tomás disse que o governo muito tem feito em prol do bem-estar da população, quer na área política e económica, quer na social, a nível do município.
A administradora solicitou ao Executivo a autorização do recomeço dos trabalhos de reconstrução do troço Nzeto/Soyo, paralisados há muito tempo, com vista a facilitar a circulação de pessoas e bens. Outro pedido feito pela administradora do Soyo tem a ver com a construção da centralidade local, aprovada para este município, tal como acontece em outras províncias.
O município do Soyo dispõe de uma população estudantil de 36.104 alunos, sendo 16.580 do sexo masculino e 19.916 do sexo feminino, distribuídos em 75 escolas, que perfazem um total de 403 salas definitivas e 128 em obras, segundo a administradora.

Tempo

Multimédia