Províncias

Novos professores assinam contratos com a Educação

Jaquelino F. | Mbanza Kongo

Os mil candidatos apurados no concurso público para professores, realizado no mês passado, na província do Zaire, assinaram, na cidade de Mban- za Kongo, os contratos de serviços que os vincula ao Ministério da Educação.

Concurso público contou com 1.482 concorrentes mas apenas mil foram apurados para o quadro docente da província
Fotografia: Garcia Mayatoko | Edições Novembro | Mbanza Kongo

O concurso contou com a participação de 1.482 candidatos dos seis municípios, concretamente Mbanza Kongo, Soyo, Nzeto, Tomboco, Nóqui e Cuimba, mas apenas apurou mil concorrentes, pois a província tinha apenas este nú-mero de vagas disponíveis.
O director provincial da Educação do Zaire, José Amélia, assegurou ao Jornal de Angola que alguns candidatos que não foram apurados, e tiveram boas notas, estão na lista de espera, e “caso haja desistência serão imediatamente chamados para preencherem as vagas”.
Segundo José Amélia, a província já registou 20 de-sistências, e em face disso, re-correu-se à lista de espera para o preenchimento das vagas. “Já houve muitos casos de desistência . Alguns remeteram cartas a formalizar a desistência por terem encontrado outro emprego, pelo que tivemos de chamar os que estão na reserva com me-lhores notas para preencherem as vagas ”, informou.
O responsável avançou que os candidatos que assinaram contratos com a Educação começam a trabalhar neste ano lectivo, com vista a diminuição do défice de professores na região. “Os contratos que estes novos docentes assinaram serão homologados pelo Ministério da Educação ainda esta semana, e logo a seguir eles vão ser inseridos no sistema de ensino, através de guias de colocação”, explicou.
“Apesar do enquadramento destes mil professores”, prosseguiu, “o número de docentes ainda é insuficiente, pois regista-se um défice acentuado, de cerca de quatro mil professores. Em muitas escolas do I e II ciclos do ensino primário e secundário há falta de professores”.
A este respeito, o responsável acrescentou: “As obras de construção de novas infra-estruturas escolares, no âmbito do Programa Integrado de Intervenção aos Municípios (PIIM), tem de ser acompanhada com a inserção de mais docentes.

Satisfação da nova docente
A candidata que concorreu pelo município do Soyo, Suami Lenira Costa, após assinatura do contrato, mostrou-se feliz por ter conseguido ingressar na Educação. “Já tentei duas vezes e só desta consegui. Estou feliz pelo primeiro emprego e preparada para os novos desafios, aliás, formei-me para dar aulas, pelo que é uma satisfação imensa”, disse.

Tempo

Multimédia