Províncias

Número de licenciados está a crescer no Zaire

Fernando Neto |

A província do Zaire conta com mais 92 técnicos superiores, licenciados nas áreas das ciências da educação e económica, pela Escola Superior Politécnica de Mbanza Kongo, afecta à Universidade 11 de Novembro.

Governador Joanes André promete mais apoio às instituições de ensino de nível superior
Fotografia: Nicolau Vasco | Edições Novembro

Desde a sua criação, a Escola Superior Politécnica de Mbanza Kongo já colocou à disposição do mercado de trabalho 352 licenciados.
A primeira cerimónia de outorga de títulos académicos na instituição pertencente à III Região Académica, que engloba as províncias do Zaire e Cabinda, aconteceu em 2014, com a entrega de 62 diplomas, a segunda em 2016, com 198, e a terceira aconteceu na segunda-feira.
O ensino superior em Mbanza Kongo foi instituído em 2010, dois anos depois se estendeu ao Soyo. Em Mbanza Kongo, são leccionados os cursos de Psicologia, Matemática, Química, Física e Gestão de Empresas. Já no Soyo, o destaque vai para o curso de Engenharia Informática. O governador do Zaire, Joanes André, que presenciou a cerimónia, expressou a vontade do governo provincial de continuar a apoiar a Universidade 11 de Novembro, em particular a Escola Superior Politécnica de Mbanza Kongo, no sentido de atingirem os seus propósitos, de formar quadros com qualidade. “Hoje concretizamos, mais uma vez, a visão estratégica do Presidente da República, que alargou o número de universidades no país, aqui estão os frutos”, disse Joanes André, que recordou que até 2002 havia pouquíssimos quadros no Zaire e era difícil convencer um licenciado a trabalhar em Mbanza Kongo.
Para aquele governante, os desafios para os novos quadros e para a própria universidade passam pelo apoio que podem prestar para a transformação das riquezas naturais em economia real.
A ideia passa pelo aumento da inclusão de mulheres no círculo académico, intensificar os trabalhos de campo e investigação científica. A inclusão da disciplina de história no curriculum da Escola Superior Politécnica foi destacada pelo governante.

Tempo

Multimédia