Províncias

Primeira infância com novos vigilantes

Um curso de vigilantes de primeira infância encerrou na segunda-feira, na cidade de Mbanza Congo, numa promoção da Direcção Provincial da Assistência e Reinserção Social no Zaire.

Está a aumentar paulatinamente o número de vigilantes e educadoras de primeira infância nos centros comunitários da província do Zaire
Fotografia: Jornal de Angola |

Durante três meses, as cerca de 20 participantes receberam conhecimentos relacionados com as instituições de infância e o trabalho dos vigilantes de infância, psicopedagogia infantil, noções de saúde e puericultura e metodologias de expressão plástica, dança, música e jogos.
Numa mensagem lida no termo do curso, as recém-formadas comprometeram-se a pôr em prática os conhecimentos adquiridos, em qualquer centro infantil onde forem colocadas. “Agradecemos ao Governo provincial por ter realizado esta formação, que veio, uma vez mais, testemunhar o seu empenho nos programas de atendimento à primeira infância na nossa província”, referiram.
O director provincial da Assistência e Reinserção Social, Manuel José António, anunciou que, até 2017, o Zaire deve contar com mais de 150 vigilantes e educadoras de primeira infância, pelo que seminários do género devem continuar em diversos pontos da região. O vice-governador da província do Zaire para o sector económico, Alberto Sabino, que presidiu à cerimónia de encerramento, em representação do governador Joanes André, disse que o acto se reveste de capital importância, já que a formação do ser humano parte da infância.
“O desenvolvimento do ser humano ocorre ao longo de toda a vida de forma ininterrupta e gradual, obedecendo a algumas etapas e estágios”, referiu Alberto Sabino. Para o vice-governador da província do Zaire, a educação na primeira infância tem um papel primordial para a sobrevivência, crescimento e desenvolvimento da criança, por constituir um potencial de aprendizagem desta faixa etária.

Tempo

Multimédia