Províncias

Professores fazem formação em Pedagogia

Jaquelino Figueiredo |Soyo

Um total de 60 jovens está a frequentar o 13º curso de formação pedagógica na Escola de Professores do Futuro, afecta à ONG Ajuda de Desenvolvimento de Povo para Povo (ADPP), na província de Zaire, para assegurar o ensino nas zonas rurais.

Desenvolvimento passa pela formação de recursos humanos à altura das necessidades
Fotografia: Jaquelino Figueiredo| Soyo

Durante três anos, os futuros professores recebem formação nas áreas de Matemática, Língua Portuguesa, Ciências Naturais e Biologia, com vista a preencherem as lacunas ainda existentes nas diversas comunidades rurais do país.
O novo currículo, adoptado pela Escola de Professores do Futuro, em função da nova realidade educativa do país, inclui um estágio de quatro meses em países africanos, como a Namíbia, Botswana, África do Sul e Moçambique, onde vão efectuar u­ma investigação sociológica.
Após a conclusão do curso, os e­ducandos, admitidos com a 9ª classe, obtêm a equivalência do ensino médio e ficam habilitados a leccionar nas comunidades rurais.
O director da Escola de Professores do Futuro do Zaire, Luvandu Mpaka, disse que a instituição de ensino pretende, com a formação de novos professores, cumprir com o plano estratégico do Ministério de Educação, que coloca a instrução de docentes como uma das grandes prioridades do sector.  “Esperamos que saibam aproveitar ao máximo as potencialidades que a escola possui, através deste programa, no sentido de fazerem da província do Zaire um pólo de desenvolvimento educacional e uma referência nacional na luta contra o analfabetismo”, acrescentou.

Celeiro da formação


O chefe da repartição municipal da Educação no  município do Soyo, António José Pemba, disse que o desenvolvimento do país passa pela formação de recursos humanos à altura das suas necessidades. António José Pemba sublinhou que a educação é o celeiro de onde saem os profissionais de todos os sectores de actividade. Por isso, é necessário que a juventude assimile os conhecimentos transmitidos nas escolas do ensino geral e técnico.
“Só pode haver riqueza quando houver elementos preparados e que dominem a tecnologia, para explorar e transformar o manancial de recursos naturais que o país possui”, salientou o responsável.

Tempo

Multimédia