Províncias

Proposta a construção no Soyo de escola de hotelaria e turismo

João Mavinga | Soyo

O Governo da Província do Zaire entregou uma proposta de construção de uma escola de hotelaria ao ministério de tutela, para potenciar o desenvolvimento dos projectos que conformam a rede hoteleira da região, afirmou domingo, na cidade petrolífera do Soyo, província do Zaire, o secretário de Estado da Hotelaria e Turismo, Alfredo Caputo,

Parte frontal do novo hotel inaugurado pelo secretário de Estado da Hotelaria e Turismo
Fotografia: João Mavinga | Soyo

durante o acto inaugural, no Soyo, da nova unidade hoteleira designada “UI-Hotel”.
“Vamos analisar essa proposta para trazermos ao Zaire uma escola de formação de quadros hoteleiros e de turismo, apesar de que, como infra-estrutura, ela existir, restando apenas criar as condições para que a acção seja uma realidade”, afirmou Alfredo Caputo.
O Ministério da Hotelaria e Turismo, acrescentou, gizou um programa de curto prazo, designado Plano Operativo do Turismo, no qual todas as províncias de Angola são chamadas a criar condições objectivas, para potenciar o sector da Hotelaria e Turismo.
Alfredo Caputo considera que o sector da Hotelaria e Turismo assume um importante papel nessa fase de crise financeira, para desenvolver as regiões, através da matriz necessária, atinente à diversificação da economia e contribuir para a saída da crise.  “O UI-Hotel reúne qualidades suficientes que lhe capacitam para ombrear de igual para igual com qualquer unidade hoteleira do país”, disse o secretário de Estado da Hotelaria e Turismo, para quem a rede hoteleira do Zaire se vê reforçada com inovações de crescimento que abrem contribuições seguras para a diversificação da economia. “UI-Hotel” é um empreendimento de raiz que proporciona emprego directo para 50 trabalhadores angolanos.
Pela imponência da obra, a unidade erguida com capitais associados entre a China e Angola pode aferir à classificação de quatro estrelas, de acordo com os trabalhos em curso da avaliação técnica do Ministério da Hotelaria e Turismo.
O corte da fita da nova unidade hoteleira, com 46 quatros, dos quais seis suítes, foi feito pelo secretário de Estado da Hotelaria e Turismo, Alfredo Caputo, e pelo governador do Zaire, Joanes André.
Para o governador do Zaire, a nova unidade hoteleira é mais uma demonstração do empenho que justifica, seguramente, que o desenvolvimento da província do Zaire é uma certeza, porque, como aludiu, estão em curso diversas acções de impacto social, visando melhorar as condições de vida da população.
“Zaire comemora o aniversário do Presidente da República, dedicando intenso trabalho de campo no Soyo. Fizemos inaugurações, lançámos as obras de construção das vias urbanas da cidade, loteámos o novo bairro Fina e homenageámos, em cultos de Acção de Graça, os 74 anos do arquitecto da Paz, além de visitas às obras de escolas”, disse o governador. 
O aspecto arquitectónico do UI-Hotel abre uma renhida concorrência com os hotéis Nempanzu, Dânia Comercial e o hotel Kwanda. O citado empreendimento, com três andares, apresenta um rico figurino, constituído por material espelhado. Neste momento, a província do Zaire tem oito hotéis, dos quais quatro no município do Soyo, que tem 227.175 habitantes.
O UI-Hotel tem cinco salas polivalentes, adaptáveis tanto para o atendimento de serviços de restauração como para reuniões de trabalho. A unidade está equipada com uma cozinha industrial, para confecção de pratos de culinária chinesa e portuguesa, tendo em conta a explosão de turistas e de homens de negócio, que acorrem frequentemente à cidade petrolífera do Soyo.
O hotel coloca à disposição do público da cidade do Soyo e não só um ginásio com equipamento moderno, quatro salas de massagem e um parque de estacionamento para 80 viaturas.

Tempo

Multimédia