Províncias

Reforçada assistência médica na região

Jaquelino Figueiredo | Soyo

A assistência medica e medicamentosa deixou de ser preocupação para as povoações do Tombe e Kungu, no município do Soyo, com a inauguração, ontem, de um posto e de um centro de saúde.

Expansão dos serviços de saúde garante uma assistência mais humanizada às populações
Fotografia: Jaquelino Figueiredo | Soyo

O director da repartição municipal da saúde no Soyo, Pedro Lusukamu, considerou um  acto importante para a vida das populações das localidades do Tombe e do Kungu a entrada em funcionamento das unidades sanitárias.
“A saúde é importante, porque a pessoa sem saúde está limitado, por isso houve a necessidade de se investir na saúde e evitarem com que às populações percorressem longas distancias em busca da assistência médica.”
O posto de saúde do Tombe, reabilitado e apetrechado com equipamentos modernos, dispõe de oito camas, duas enfermarias, um consultório e uma farmácia. Foi igualmente reabilitado uma casa para acolher os técnicos de saúde, que vão prestar assistência médica às populações. 
O centro de saúde da localidade do Kungu com capacidade para internar 12 pacientes, dispõe de uma farmácia e sala de parto, além de outros serviços.
Também  foi construído uma residência para os enfermeiros.  Para garantir uma assistência médica mais humanizada na localidade do Tombe, os serviços vão ser assegurado com um técnicos de enfermagem, que numa primeira fase vai prestar assistências das populações daquela região.
Pedro Lusukamu solicitou à população maior apoio no auxílio ao único enfermeiro que vai prestar a assistência média e medicamentosa, referindo que o trabalho do técnico só será possível ser desenvolvido com a colaboração de todos, e reconheceu os esforços das autoridades da província e disse que o Executivo continua preocupado com a  solução dos problemas das populações, daí ter reabilitado o posto do Tombe e construído o centro de saúde do Kungu, no sentido de levar a assistência junto das comunidades. O soba da localidade do Tombe, Alfredo Verónica, manifestou-se satisfeito pela entrada em funcionamento do posto de saúde e com a presença do novo técnico que vai atender os habitantes em termos de assistência medica.
Alfredo Verónica reconheceu o empenho do Executivo na melhoria das condições de vida das populações, mas considerou insuficiente o número de técnico destacado na região, que em média vai atender cerca de 500 pessoas.
“A povoação é grande para serem atendidos por apenas um técnico. Acredito que não será possível dar-se resposta às solicitações que vão ocorrer. Penso ser importante o envio de mais enfermeiro e também um médico para poder prestar uma boa assistência. Esperamos que esta preocupação deve ser tida em conta", disse Alfredo Verónica.

Tempo

Multimédia