Províncias

Repatriados 56 estrangeiros por identidades duvidosas

João Mavinga|Tomboco

Um total de 56 imigrantes provenientes da República Democrática do Congo, entre os quais 30 homens e 26 mulheres, foi repatriado da província do Zaire , segunda -feira, por falta de documentos que atestam a sua real identidade, soube ontem o Jornal de Angola de fonte policial.

Fotografia: DR

Na tarde de ontem, 11 cidadãos congoleses democráticos foram detidos no posto de controlo das 12 Pontes, na comuna de Quinzau, município do Tomboco, província do Zaire, quando tentavam rumar para Luanda.

O oficial Carlos Fidel, da Delegação Provincial do Ministério do Interior no Zaire, que confirmou a detenção dos 11 estrangeiros na comuna de Quinzau, disse à nossa reportagem que os referidos estrangeiros foram interceptados graças a denúncias de populares.
“Os 11 estrangeiros foram encaminhados para a sede municipal do Tomboco, onde aguardam pelas formalidades administrativas e consequentemente o repatriamento imediato para o país de origem”, disse Carlos Fidel.
O fluxo de migração ilegal na província do Zaire, segundo Carlos Fidel, está a ganhar expressão devido aos cidadãos nacionais que, a troco de compensação financeira, prestam auxílios aos imigrantes ilegais.

Alerta para a migração ilegal
À margem das jornadas da Luta contra a Violência Doméstica e da desigualdade Social, o Comandante provincial da Polícia Nacional no Zaire, Comissário Manuel Gonçalves, considerou a migração ilegal como “um flagelo social” que contribui para a desestruturação e instabilidade emocional das famílias e consequentemente da sociedade.
Ainda à luz das referidas jornadas, estão em curso várias actividades para sensibilizar a população sobre as consequências da violência doméstica , como palestras, actividades recreativas e desportivas, incluindo visita de responsáveis do Governo provincial à penitenciária feminina.

Tempo

Multimédia