Províncias

Restringido abastecimento de água potável

Três dos cinco bairros da cidade de Mbanza Kongo, capital da província do Zaire, estão privados de água potável há mais de um ano, devido à danificação da tubagem que permite o abastecimento à zona periférica da circunscrição.

Estão a ser instalados novos chafarizes no município
Fotografia: Edições Novembro

O director municipal da Energia e Águas, Pedro Divaika, disse à Angop que a destruição da tubagem foi provocada por uma empresa de construção civil, que desde finais de 2016 executa trabalhos de construção do novo sistema de captação, tratamento e distribuição de água à cidade de Mbanza Kongo e arredores.
Actualmente, acrescentou, só beneficiam parcialmente de água potável os moradores dos bairros Sagrada Esperança e Martins Kidito, situação que está a criar sérios constrangimentos à população afectada.
Informou que a situação vai alastrar-se por mais tempo até a conclusão dos trabalhos (data não especificada).
Disse, por outro lado, que 4.434 ligações domiciliares serão feitas nos próximos meses nos bairros da zona urbana e periurbana da cidade de Mbanza Kongo, no âmbito do novo projecto de distribuição de água.
Presentemente, disse, decorrem trabalhos de instalação de 129 novos chafarizes, que vão reforçar os 64 fontanários concebidos no programa do novo sistema de captação, tratamento e distribuição de água.
O novo sistema de abastecimento de água, inserido no programa de investimentos públicos (PIP) tem uma extensão de 95 quilómetros e 500 metros, devendo bombear mil metros cúbicos/hora, com capacidade de armazenar três mil metros cúbicos de água.
A cidade de Mbanza Kongo tem uma população calculada em 155.174 habitantes, distribuídos pelos bairros Sagrada Esperança, Martins Kidito, Álvaro Buta, 4 de Fevereiro e 11 de Novembro.

Tempo

Multimédia