Províncias

Situação social e económica em análise

Jaquelino Figueiredo |Soyo

A vida económica e social do município do Soyo foi analisada pelo Conselho de Auscultação e Concertação Social, na sua primeira sessão ordinária de 2014, presidida pela administradora.

Vista parcial da cidade do Soyo onde foram traçadas estratégias para o crescimento da região
Fotografia: Jaquelino Figueiredo|Soyo

Lúcia Tomás disse ser necessário interagir com os membros dos diferentes sectores da vida do município, organizações civis, representantes dos partidos políticos com assento no parlamento e representantes de diferentes confissões religiosas sediadas na região, no sentido de, em conjunto, trabalharem e encontrarem soluções para os principais problemas sociais que afectam a população.
O Conselho de Auscultação e Concertação Social do município, que discutiu, entre outros pontos agendados, a situação de energia, água, os fenómenos de imigração ilegal e proliferação de seitas religiosas e a delinquência, recomendou o redobrar de esforços na resolução destes problemas.
Em relação ao fornecimento de energia eléctrica, que continua a registar um défice significativo na produção (5 megawatts), o conselho solicitou à Empresa Nacional de Electricidade (ENE) para organizar os seus serviços técnico e administrativo, com vista a acabar com os problemas existentes.
Em relação à água potável, cujo abastecimento é afectado pela acção dos garimpeiros ao longo da tubagem, foi decidida a criação de uma comissão, a ser constituída pelos responsáveis da área, serviços comunitários e ordem interna (Polícia Nacional), para reforçar a fiscalização da conduta principal, de 300 mm de diâmetro, que transporta a água captada no Nvuembanga para o centro de distribuição na cidade, combatendo e responsabilizando criminalmente os implicados.
O conselho apontou a necessidade de se tomarem providências no sentido de combater os fenómenos de imigração ilegal e proliferação de seitas religiosas, que ponham em risco a soberania nacional e o futuro do país, uma vez que a entrada massiva de estrangeiros, com destaque para os da República Democrática do Congo (RDC), afecta seriamente o tecido social da região.
Quanto à situação criminal do município, que também mereceu uma reflexão séria, o conselho recomendou a tomada de medidas de precaução pelos órgãos afins e sociedade em geral, para a sua diminuição. O relatório de balanço anual 2013 da administração municipal do Soyo e os projectos das actividades a desenvolver ao longo de 2014 foram analisados e a reunião aprovou uma moção de apoio ao Presidente da República, pela forma sábia e clarividente como tem dirigido os destinos da Nação.
O conselho de auscultação e concertação social do Soyo integra todos os responsáveis de diferentes sectores da vida do município, assim como representantes dos partidos da oposição com assento parlamentar, designadamente a UNITA, CASA-CE e FNLA.

Tempo

Multimédia