Províncias

Tomadas medidas para conter o surto de cólera

Fernando Neto | Mbanza Congo

As medidas de estancamento do surto de cólera que assola algumas ilhas do município do Soyo, no Zaire, desde Dezembro último, estão a surtir resultados satisfatórios, garantiu na terça-feira, o governador provincial.

Até ao momento foram detectados centenas de casos de cólera tendo sete resultado em óbitos perfazendo quatro por cento de letalidade
Fotografia: Eduardo Pedro | Edições Novembro

José Joanes André, que falava na abertura da primeira reunião Ordinária do Conselho Provincial, informou que, desde a última semana, apenas registou-se um caso de cólera no Soyo, o que, para ele, demonstra efectividade do plano de resposta, que inclui medidas de prevenção, tratamento e monitorização de casa em casa.
Até ao momento, foram registados 150 casos de cólera, sete dos quais resultarem em óbitos, perfazendo quatro por cento de letalidade, segundo dados prestados pelas autoridades sanitárias.
O governador da província disse que o Ministério da Saúde tem prestado um grande apoio com  equipas médicas e medicamentos. Precisou que há um esforços conjugados para erradicação da  doença, que continua a ser uma das maior preocupação, sobretudo no período em que as chuvas caem com intensidade.José Joanes André agradeceu a pronta intervenção dos ministros da Saúde e das Finanças, assim como do secretário do Estado das Águas que visitaram algumas ilhas afectadas e, prontamente, deliberaram medidas para estancamento do surto da cólera. “Analisáamos o sistema de água existente no município do Soyo e ficou a preocupação de se construir um novo sistema de abastecimento, com capacidades reais de atender a densidade populacional da região. Trata-se de uma acção da competência do Ministério da Energia e Águas”, disse José Joanes André. Durante a reunião, o governador provincial manifestou-se preocupado com as 120 ilhas que nasceram no afluente do rio Zaire que, no seu entender, têm criado dificuldades na resolução práticas das  necessidades básicas das populações.
“As resoluções dos problemas práticas passam, necessariamente, pela construção de novas infra-estruturas sociais no sector da Água e Energia, e saneamento básico, o que torna difícil concretizar, devido ao posicionamento geográfico das ilhas”, explicou.
Um dos pontos que também foi abordado na primeira reunião Ordinária do Conselho Provincial tem a ver com o processo de registo eleitoral, do qual o governador provincial manifestou-se satisfeitos com os números alcançado até ao momento.
Na província, 153.848 eleitores regularizaram a sua situação nos postos do registo eleitoral, distribuídos nos seis municípios. Comparativamente aos 200.231 eleitores registados nas últimas eleições, a cifra de 153.848 corresponde a 76.11 por cento.
José Joanes André  admitiu que o processo está a decorrer de forma democrática, e referiu que os partidos políticos, cujos fiscais acompanham de perto o método, não apresentaram quaisquer anomalia” o que demonstra que está tudo a correr a preceito”.

Tempo

Multimédia