Províncias

Trabalho fica concluído no próximo ano

Víctor Mayala |* Nzeto

O governador provincial do Zaire, Joanes André, constatou terça-feira que pelo menos 55 dos 84 quilómetros da Estrada Nacional nº 110, que liga o município do Nzeto ao rio Loge, na fronteira com a província do Bengo, estão asfaltados, numa empreitada que deve ser concluída no próximo ano.

A conclusão da via vai contribuir para o crescimento da economia da província e do país em geral e para o aumento das trocas comerciais
Fotografia: Garcia Mayatoko | Nzeto

Joanes André, que inspeccionou o troço rodoviário, mostrou-se confiante na conclusão das obras nos prazos acordados. “Como técnico, confesso que gostei do que vi”, disse o governador, engenheiro de construção civil, augurando para Junho a conclusão da estrada. O governador disse que a estrada tem um nível de pavimento para suportar camiões de grande porte. Referiu que a conclusão da estrada Nzeto/Loge vai contribuir para o crescimento da economia da província e do país em geral, devido ao aumento das trocas comerciais e circulação de pessoas entre as várias regiões. O director provincial do Instituto Nacional de Estradas de Angola no Zaire (INEA), Manuel Diangani, disse que a estrada vai ter duas faixas de rodagem de 3,5 metros cada e dois de berma. Acrescentou que ao longo da via estão a ser construídas 17 pontes e várias passagens hidráulicas. O Instituto Nacional de Estrada de Angola (INEA) proibiu na terça-feira a circulação de automóveis com mais de três toneladas de peso bruto na ponte sobre o rio Loge, devido ao avançado estado de degradação da infra-estrutura. O director provincial do INEA no Zaire, Manuel Diangani, informou que como alternativa à ponte sobre o rio Loge, situada na Estrada Nacional 100, os camiões que saem de Luanda devem usar o desvio para o Ambriz, alcançando o território da província do Zaire pela localidade de Mussera, município do Nzeto e vice-versa. “Não é aconselhável mantermos a circulação de camiões pesados na ponte sobre o Loge, para evitarmos situações imprevisíveis, devido ao seu estado de degradação”, referiu o responsável.Uma nova ponte de betão armado com 180 metros de comprimento e 11 de largura começou a ser erguida no âmbito do programa de reabilitação da estrada Mbanza Congo/Luanda, passando pela província do Bengo. A infra-estrutura metálica que liga as províncias do Bengo e Zaire foi erguida na década de 1990. *Com Angop

Tempo

Multimédia